Tigres obesos em zoológico chinês chocam a internet

Funcionários do zoo negam risco à saúde dos animais

Visitantes de um zoológico chinês têm uma surpresa quando descobrem uma "atração" nada saudável: tigres siberianos obesos. Algumas pessoas acabaram fotografando a situação alarmante em que se encontram os felinos do Siberian Tiger Park, na província de Harbin, na região nordeste da China. As imagens estão sendo bastante compartilhadas nas redes sociais desde então. 


E não é de se espantar que, assim que as fotos foram divulgadas, muitas pessoas já deram início às mensagens preocupadas devido ao sobrepeso dos felinos. O tigres siberianos são conhecidos por serem predadores ágeis, mas, por causa da obesidade, os animais do zoológico chinês mal conseguem se levantar quando deitam. Jaipur, o mais pesado do grupo, atingiu  465 kg, bem acima da média típica da espécie, que é de 200 kg.

Em meio à polêmica, representantes do parque alegam que não há motivo para preocupação. De acordo com eles, é comum que o animal engorde durante o inverno e emagreça na primavera. Conhecida como "cidade do gelo", Harbin enfrenta temperaturas severas que podem chegar a 18°C negativos em janeiro e fevereiro.

Visitantes tem a opção de alimentar os felinos a qualquer momento, o que pode ter sido a causa do ganho de peso

Entretanto, especialistas afirmam que estes felinos engordam no inverno porque é mais difícil de encontrar presas, portanto essa prática não deve ser seguida em cativeiro. “Por mais que a dieta deva ser ajustada para acompanhar as estações e manter o equilíbrio nutricional, tigres em cativeiro não precisam caçar para se alimentar e “estocar” peso para tempos ‘magros’ não é necessário”, afirmou porta-voz do Fundo Internacional para o Bem-Estar Animal.

Controvérsia

O Siberian Tiger Park já foi alvo de outra polêmica envolvendo a alimentação dos animais sob seu cuidado. O jornalista australiano Jarryd Salem expôs o zoológico por permitir que visitantes comprassem pedaços de carne para alimentar os felinos como forma de entretenimento.

Além disso, relatou que a maioria dos visitantes que se dá o prazer de fazer isso deixa as tiras de carne apenas centímetros acima da boca dos animais, fora de seu alcance, quase como uma tortura.

Outra possibilidade oferecida aos visitantes pelo zoo era a compra de animais vivos, como galinhas, patos, ovelhas e até mesmo gado, para soltar junto aos felinos e assistir ao abatimento da presa, ainda viva, em tempo real.

“Alimentação sadista para divertimento dos turistas”, escreveu Salem em seu artigo. Esse modo compulsivo de alimentação, em que a comida está sempre disponível ara os animais, pode ser uma explicação para a obesidade dos tigres.

Image title

Fonte: iG
logomarca do portal meionorte..com