Goiânia: Delegado afirma que adolescente 'ia matar todo mundo'

Garoto de 14 anos abriu fogo na escola de ensino fundamental.

O delegado Luiz Gonzaga Júnior,  que acompanha o  caso ocorrido dentro de uma escola em Goiânia, no Goiás, onde um adolescente de 14 anos atirou e matou dois colegas de classe e deixou ferido outros quatro, sendo que um segue internado em estado grave,  afirmou que  mais pessoas poderiam ter morrido. Tudo ocorreu por volta do meio-dia desta sexta-feira (20).

“Ele ia matar todo mundo. Levou dois carregadores para a escola. Descarregou o primeiro, carregou o segundo, deu um tiro, mas foi abordado pela coordenadora. Ele pensou até em se matar, apontou a arma para a cabeça, mas ela o convenceu a travar a arma”, declarou,

O autor dos disparos contou à Polícia Civil que se inspirou nos massacres de Realengo, no Rio de Janeiro, e de Columbine, nos Estados Unidos. 

Atualizado às 15h15


A assessoria de comunicação do Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo) divulgou boletim médico sobre o estado de saúde de três dos quatro estudantes feridos após um colega de sala abrir fogo dentro da escola particular Goyases, em Goiânia, onde dois garotos também morreram vítima dos tiros por volta de 11h50 desta sexta-feira.  A quarta pessoa ferida está em um hospital particular.

Os feridos: Hyago Marques – 13 anos - Consciente, respirando espontaneamente e é avaliado por uma equipe multidisciplinar do Hugo. Isadora de Morais – idade não confirmada: Internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hugo. Ela está sedada, intubada e é submetida a exames de imagens.

Lara Fleury Borges – idade não confirmada - Está internada no Hospital dos Acidentados; não teve estado de saúde divulgado. Marcela Rocha Macedo – 13 anos - consciente, respira com a ajuda de um cateter de oxigênio, também é avaliada pelo corpo clínico do Hugo.

Fotos divulgadas por familiares mostram João Vitor Gomes e João Pedro Calembo juntos. Eles foram mortos pelo colega de apenas 14 anos.

Adolescentes feridos em escola em Goiânia (Crédito: G1/Globo)
Adolescentes feridos em escola em Goiânia (Crédito: G1/Globo)


Vítima de bullying, aluno mata dois dentro de escola em Goiânia

Um adolescente de apenas 14 anos matou dois estudantes e deixou outros quatro feridos após abrir fogo dentro de uma escola particular de nome Goyases, localizada em Goiânia, no estado de Goiás, nesta sexta-feira (20). Segundo os colegas de turma, o menor suspeito era vítima de bullying. O adolescente, que cursa o 8º ano, seria filho de militares e já foi apreendido. 

"Ele sofria bullying, o pessoal chamava ele de fedorento pois não usa desodorante. No intervalo da aula, ele sacou a arma da mochila e começou a atirar. Ele não escolheu alvo. Aí todo mundo saiu correndo", contou um colega de classe, que não foi identificado. 

Escola onde adolescente atirou e matou dois em Goiânia (Crédito: G1/Globo)
Escola onde adolescente atirou e matou dois em Goiânia (Crédito: G1/Globo)

De acordo com os relatos, o adolescente sacou uma arma da mochila e em seguida efetuou vários tiros, causando a morte de dois colegas identificados como João Vitor Gomes e João Pedro Calembo, e deixando feridos outros quatro, que não foram identificados até o momento. 

Conforme o coronel Anésio Barbosa da Cruz, da Polícia Militar de Goiânia, os demais alunos contaram que o adolescente era constatamente vítima de chacota dentro da sala de aula. “Informações preliminares dão conta que ele estaria sofrendo bullying, se revoltou contra isso, pegou a arma em casa e efetuou os disparos”,  revelou. 

Três feridos foram socorridos e levados para o Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo). O quatro ferido está em um hospital particular. Não há maiores informações sobre o estado de saúde deles. 


Adolescentes mortos em escola
Adolescentes mortos em escola


Adolescente suspeito de matar dois em escola em Goiânia (Crédito: TV Anhanguera/ Globo)
Adolescente suspeito de matar dois em escola em Goiânia (Crédito: TV Anhanguera/ Globo)


Fonte: Com informações do G1
logomarca do portal meionorte..com