Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Wellington busca apoio de Carmen Lúcia para votação de royalties

A previsão é de votação em abril.

Compartilhe
Google Whatsapp

Em audiência na quinta-feira (21), com a ministra do Supremo Tribunal Federal, Carmen Lúcia, o governador Wellington Dias tratou de uma das pautas de interesse do Fórum dos Governadores relacionada aos royalties de participação especial de gás e petróleo. Na ocasião, também foi agendada uma visita da ministra ao Piauí em julho para observar políticas de humanização envolvendo a ressocialização e a maternidade no sistema carcerário.

Um dos pontos fortes do encontro foi o diálogo para o parecer favorável da ministra sobre os royalties de participação especial de gás e petróleo. Aprovada no Senado, o projeto de lei não entrou em vigor após uma liminar que deve ser avaliada pelo STF. “Para a lei entrar em vigor é preciso que seja aprovada no Supremo. A previsão é de votação em abril. Saímos do encontro com a posição de convidar os procuradores e governadores para buscar um entendimento”, explicou Dias.

A ministra se comprometeu em apresentar seu voto para que o Supremo possa se pronunciar sobre a pauta. Para o governador Wellington Dias, o projeto de lei é balizado nos princípios da democracia e se aprovado vai beneficiar estados como o Piauí.

“Eu confio que a lei dos royalties é uma lei constitucional que tem todo um amparo legal especialmente na nossa constituição e é democrática. Estamos falando de gás e petróleo extraídos no mar, que é da União, então pertence a todos os estados brasileiros. Claro que distribuindo, permitindo recursos para investimentos do Estado e dos municípios no Piauí”, destaca Dias.

Também foi apresentada a proposta piauiense de classificação de risco e sua relação com as Associações para a Proteção e Assistência aos Condenados (Apacs) para os presos do regime semiaberto. “É um sistema que garante parceira no setor privado, na linha da humanização relacionada ao sistema de menores, ao sistema presidiário. Vamos elaborar um cronograma de trabalho até julho para que ela (Carmen Lúcia) possa visitar essas ações. Outra preocupação é com a mulher e o bebê, respondendo privada de liberdade. A necessidade de haver uma casa da mulher e do bebê, em uma parceria da Sesapi e Sejus”, informou Wellington Dias.


Tópicos
Compartilhe
Google Whatsapp

veja também

Localização

Definir a localização padrão

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Fique por dentro

Receba notícias quentinhas diretamente no seu whatsapp

Continuar

Falta pouco, agora escolha as categorias que deseja receber notícias

Aperte (ctrl + clique) para selecionar vários
Pronto!

Agora você passará a receber novidades diretamente no seu whatsapp.

Termos de uso

Texto

Política de privacidade

Texto

×