Wellington Dias lança 66ª Expoapi e vacinação contra a aftosa

O evento é um dos maiores do segmento no Nordeste.

O Governo do Estado lançou, nesta segunda-feira (7), no Palácio de Karnak, a 66ª Exposição Agropecuária do Piauí (Expoapi). O evento é um dos maiores do segmento no Nordeste e acontecerá no Parque de Exposições Dirceu Arcoverde, de 3 a 11 de dezembro. Na ocasião, também foi lançada a segunda etapa de vacinação contra a febre aftosa nos rebanhos de gado no território piauiense, que vai até o dia 30 deste mês.

A programação da Expoapi contará com a realização de leilões de gado, provas de hipismo, torneios leiteiros, entre outras atividades e além de shows todos os dias. Os estandes exibirão as potencialidades no setor do agronegócio, além de produtos regionais e equipamentos de empresas renomadas. A expectativa dos organizadores é de que o evento gere mais de R$ 15 milhões em volumes de negócios através dos leilões, agentes financeiros e negócios.

"Já são sessenta e seis edições. Isso já é um grande marco. A Expoapi amadureceu e valorizou ainda mais a sua essência que é o negócio do campo e a cultura regional. São os três níveis de governo envolvidos e os criadores e plantadores que também estarão lá, com seus resultados. A expectativa é de que a gente possa alcançar entre 10 e 15 milhões de reais movimentados durante a feira agropecuária. Veremos os melhores animais nos leilões que são transmitidos para o Brasil. A Expoapi mexe com a economia, promovendo emprego e renda”, declarou o governador Wellington Dias durante o lançamento oficial.

Como parte da Expoapi, também serão realizados, durante os oito dias do evento, cursos, oficinas, palestras e seminários sobre diversos temas como ovinocaprinocultura, fruticultura e gastronomia.

O secretário de Desenvolvimento Rural do Estado, Francisco Limma destacou a importância das parcerias para o sucesso da Expoapi. “ O evento está sendo realizado pelo governo do Estado através da SDR, Emater, Adapi além da Associação de Vaqueiros do Piauí, Apicovi, APCEQ, dentre várias outras associações e apoio do Sebrae. Destaco também o Ministério da Agricultura e as universidades estadual e federal. Isso é importante para a nossa economia. Um Piauí mais desenvolvido precisa de um Piauí mais produtivo. Mesmo numa época em que a estiagem toma conta e às vezes abala a produção vegetal, é a pecuária, é produção animal que responde para que a crise não seja mais significativa”, explica Limma.

Vacinação contra aftosa
A segunda etapa da vacinação contra a febre aftosa começou na última terça-feira (1º) e segue até o dia 30 de novembro. A meta de vacinação, segundo a Agência de Defesa Agropecuária do Piauí (Adapi), é de que 95% dos bovinos e bubalinos do estado sejam vacinados.  A certificação será realizada de 1° a 15 de dezembro.

O Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (Mapa) indica que pelo menos 90% dos animais sejam vacinados e o Piauí tem superado esta marca. “Na primeira etapa da vacinação do ano, ocorrida nos meses de maio e junho, o Piauí obteve o índice vacinal superior a 92%. No pós-campanha, os índices subiram para um patamar próximo a 96% do rebanho vacinado. A segunda etapa de vacinação de 2016, iniciada no último dia primeiro de novembro, se estende até o dia 30 de novembro, período em que o criador deve realizar a vacinação dos bovinos e bubalinos de sua propriedade. A certificação e a declaração de vacinação deverá ser feita no escritório da Adapi até o dia 15 de dezembro”, informa o diretor geral da Adapi, Antônio Justino.

Nesta etapa de vacinação, a meta é superar aquela estabelecida pelo Ministério de Agricultura para manter o Estado do Piauí na área livre de febre aftosa, com vacinação e avançar ainda mais na classificação sanitária.

A Adapi é uma instituição governamental responsável pela coordenação e execução da defesa sanitária animal e vegetal, e pela sessão de produtos de origem animal e classificação de produtos de origem vegetal. Desde a sua criação, em 2006 pelo governador Wellington Dias, até os dias atuais é uma das autarquias governamentais que mais tem crescido em estrutura e organização.

A direção da Adapi cita outras campanhas realizadas nos rebanhos de bovinos e suínos do Estado. “Buscamos também a erradicação da tuberculose animal, com a obrigatoriedade de vacinação de bezerras de zero a 8 meses de idade. Estamos em fase de implantação de mais um projeto que visa melhorar a sanidade da produção de animais piauienses. O projeto de erradicação da peste suína clássica, onde temos como meta realizar ações de cadastramento de todos os estabelecimentos com suínos, a vigilância sanitária, o controle de trânsito desses animais e educação sanitária, dentre outros. Assim pretendemos erradicar essa doença no Piauí até o primeiro semestre de 2018, garantindo qualidade no consume desta carne pelos piauienses”, conclui o diretor geral.

Fonte: Ascom
logomarca do portal meionorte..com