Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Zveiter diz que governo fez "manobras" e fabricou resultado na CCJ

Para ele, trocas na CCJ não foram republicanas

Compartilhe
Google Whatsapp

Em nota divulgada nesta quinta-feira (13), o deputado Sergio Zveiter (PMDB-RJ) afirmou que o governo fez "manobras espúrias" para fabricar "artificialmente" o resultado da votação na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara.

O relatório de Zveiter, que recomendava o prosseguimento da denúncia contra o presidente Michel Temer, foi derrotado durante a sessão desta quinta. Depois, a CCJ aprovou um segundo relatório, do deputado Paulo Abi-Ackel (PSDB-MG), recomendando a rejeição da acusação.

Image title

Na nota, o deputado do PMDB afirma que respeita o resultado da votação, mas que lamenta os métodos empregados pelo governo para alcançá-lo.

"Não fossem as trocas de membros, feitas de forma não republicana para barrar as investigações, tenho convicção de que o colegiado teria recomendado ao Plenário a admissibilidade da grave denúncia apresentada pela Procuradoria Geral da Republica", disse Zveiter no texto.

"Por isso, mantenho acesas a chama e a esperança de que no Plenário da Câmara dos Deputados, dentro de sua soberania, as manobras espúrias do Executivo não surtirão o mesmo efeito, e a autorização será concedida", complementou.

Zveiter afirmou ainda que, para marcar posição, decidiu deixar a sala da CCJ durante a votação do parecer de Abi-Ackel e, com isso, não votou.

Nota do deputado Sergio Zveiter

Democraticamente, respeito o resultado da votação da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania da Câmara dos Deputados, mas lamento os métodos empregados pelo governo para fabricá-lo artificialmente.

Não fossem as trocas de membros, feitas de forma não republicana para barrar as investigações, tenho convicção de que o colegiado teria recomendado ao Plenário a admissibilidade da grave denúncia apresentada pela Procuradoria Geral da Republica.

Por isso, mantenho acesas a chama e a esperança de que no Plenário da Câmara dos Deputados, dentro de sua soberania, as manobras espúrias do Executivo não surtirão o mesmo efeito, e a autorização será concedida.

Por fim, reitero que, para marcar minha posição diante desse processo, deixei de votar no segundo relatório debatido na CCJC hoje.


Tópicos
Compartilhe
Google Whatsapp
Carregar os comentários (0)

comentários

fechar comentários
Nenhum comentário feito até o momento

veja também

Recomendamos

Localização

Definir a localização padrão

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Fique por dentro

Receba notícias quentinhas diretamente no seu whatsapp

Continuar

Falta pouco, agora escolha as categorias que deseja receber notícias

Aperte (ctrl + clique) para selecionar vários
Pronto!

Agora você passará a receber novidades diretamente no seu whatsapp.

Termos de uso

Texto

Política de privacidade

Texto