Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore

Confronto de opiniões em audiência pública sobre tombamento de patrimônio.

Confronto de opiniões em audiência pública sobre tombamento de patrimônio.
Audiência Pública | Denison Duarte
Compartilhe

O Ministério Público e o IPHAN - Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, estiveram em reunião hoje pela manhã com a sociedade amarantina e a prefeitura municipal para tratar da importância do tombamento do patrimônio histórico bem como da pactuação do plano de ação das cidades históricas do Piauí.

Estiveram presentes o Prefeito Municipal ? Luiz Neto, o Secretário Municipal de Cultura ? Luis Silva, o Promotor de Justiça ? Dr. Arimatéa, o Gerente do Banco do Brasil ? Emanuel e demais autoridades do município de Amarante.

A audiência pública que iniciou às 10h15min trouxe um confronto de opiniões (que foram respeitadas), mas que desencadearam enorme incerteza quanto à importância do tombamento do patrimônio amarantino. A princípio, o IPHAN relatou que, com o passar dos tempos, o tombamento chegará mesmo que involuntariamente pela necessidade histórica que Amarante possui, o que se faz necessária a adesão à pactuação do plano para o recebimento de recursos propiciando condição adequada para a manutenção do patrimônio tombado em consonância com o valor histórico e cultural de Amarante. A incerteza ganhou dimensão quando as restrições após o tombamento foram citadas.

O IPHAN também considera importante o patrimônio imaterial do bem que se manifesta pela história que se engrandece com o valor sentimental adquirido e reforça que o tombamento se faz necessário para preservação desse valor que deverá ser passado de geração em geração fazendo a história e proporcionando o engrandecimento turístico do município contribuindo assim para a promoção do respeito à diversidade cultural e à criatividade humana.

A adesão à pactuação do plano ainda não ocorreu embora estivesse prevista para hoje, 09. O prefeito municipal, Luiz Neto, considerou imprópria a adesão enquanto a população amarantina não estiver inteirada da importância do tombamento e da própria adesão e assim concordar com as mudanças. Considerou também insuficiente o tempo para discussão de um assunto tão complexo ficando a ser marcada uma nova audiência pública.

FOTOS:










Tópicos
Compartilhe

veja também

Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar