Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

APPI promove evento para a sociedade jovem

Compartilhe
Google Whatsapp

Na tarde da última quarta-feira (12), em reunião realizada com a gerente da Assessoria de Projetos e Parceiros Institucionais da Federação das Industrias do Estado do Piauí - APPI, Jeannette Souza, equipe técnica do Instituto ECO VIVA, e o presidente regional do PEN51, Mário Felipe, foi feita a apresentação do ?Projeto VIVA?, que tem por objetivo trabalhar, através do esporte, lazer e cultura o desenvolvimento físico equilibrado dos adolescentes matriculados na rede estadual de ensino e que se encontram em situação de risco e/ou envolvimento com uso e abuso de drogas.

?Nossa ideia é fazer um trabalho de enfrentamento às drogas através do esporte, cultura e lazer?, explica o presidente regional do PEN51 no Piauí, Mário Felipe, que esteve presente na reunião. Segundo ele, a princípio o projeto será executado em todos os municípios que fazem parte da Micro Região do Médio Parnaíba e da Região Integrada de Desenvolvimento da Grande Teresina, incluindo a vizinha cidade maranhense de Timon. ?A droga chegou de forma tão avassaladora que não podemos esperar uma solução somente dos órgãos e gestores públicos. Toda a sociedade precisa se mobilizar para conter e reter o seu avanço?, disse ele.

Na visão de Jeannette Souza, a questão das drogas passa também pela responsabilidade da sociedade civil. ?Vamos aproveitar os projetos já existentes, vamos atrás da Lei de Incentivo Fiscal, vamos buscar o apoio de nossos empresários. Eu acredito na independência do terceiro setor. O enfrentamento às drogas deve ser preocupação de todo cidadão?, opinou.

Jeannette Souza também afirmou que a partir daquele encontro será pensado num evento maior com a participação de todos os segmentos da sociedade incluindo a imprensa para dar visibilidade a questão e está sendo elaborado um guia pela FIEPI, onde vai constar todos os endereços das entidades que desenvolvem projetos de combate ás drogas na Capital e no Estado. ?Queremos sensibilizar os empresários para mostrar que tem muito gente trabalhando em prol da questão e eles podem apoiar?, comenta.

Participaram da reunião o empresário e idealizador, Carlos Alberto (Carlão) do Instituto ECO VIVA, a equipe técnica do Instituto Eco Viva o missionário Marcos Vinicius da igreja católica, o pastor Francisco Sena da Assembleia de Deus Madureira, lideres comunitários como Elizeu Moreira Silva (Moreirão) da Grande Gurupi, Marcio Machado da Comunidade Terapêutica nos Braços do Pai, o educador físico Ramom Paulo, a administradora e educadora pedagógica Val Guedes, a contabilistas Marcia Duarte e James Lima, o ator Dilcon Carvalho, os funcionários públicos Onofre Neto, e Sheila Cordeiro, a assistente social Francimar Fernandes, a enfermeira Carene Carvalho, as psicólogas Thátila Britto e a Layone Holanda, a publicitária Rosimary Britto, e o ex-dependente químico, Lucyê Galeno, de 28 anos, que deu um depoimento emocionante sobre seu envolvimento com as drogas e a dificuldade de sair da criminalidade.

?Eu conheci as drogas aos 13 anos, mas percebo que crianças estão usando e sendo usadas por traficantes cada vez mais cedo, no meu bairro existem usuários de drogas crianças a partir de 7 anos e idosos com mais de 60, além meninas de 12 anos se prostituindo para ter acesso a droga. Outras entram no tráfico pela ilusão de ganhar dinheiro rápido e fácil. Se esse projeto der certo, vai ser uma benção. Vocês podem ter certeza!?, disse emocionado o Lucyê.

Uma boa notícia foi a certeza da parceria entre a Federação das Industrias do Estado do Piauí - FIEPI e Instituto Eco Viva. ?O projeto já tem uma história a contar, não vejo dificuldades em expandi-lo?, declara Carlos Alberto. Ele relatou que através do Projeto Viva uma comunidade inteira já foi urbanizada na zona Sul, no caso o Residencial Saci, ao lado do Conjunto Saci. ?Nosso movimento é apartidário, ecumênico, queremos integrar os diversos segmentos da sociedade para promover a qualidade de vida?, finalizou Carlão.


Tópicos
Compartilhe
Google Whatsapp

veja também

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se