O ex-prefeito do município de Picos, Gil Marques de Medeiros, o Gil Paraibano, denunciou, em entrevista exclusiva para a Rede Meio Norte, que o Padre Walmir  (PT), atual prefeito de Picos, desviou dinheiro público para utilizar na sua campanha eleitoral e defendeu o gestor deve ser afastado da prefeitura da cidade.

O Procurador Regional Eleitoral do Piauí, Patrício Noé Fonseca, emitiu no último dia 15 de novembro parecer favorável à manutenção da sentença que cassou os mandatos do prefeito de Picos, Padre José Walmir de Lima (PT) e do seu vice, empresário Edilson Alves de Carvalho (PTB). Acusados da prática de abuso de poder político e econômico, Padre Walmir e seu vice tiveram os mandatos cassados e ficaram inelegíveis pelo período de oito anos contados a partir do pleito de 2016.           

\"\"

“Aquela eleição em Picos foi um desastre, fizeram obras demais, desvio de recursos para colocar em outros setores e isso levou a vitória do Padre e foi uma coisa muito desorganizada para um período de eleição, dentro de 90 dias, colocaram muito asfalto na cidade, esse dinheiro era para fazer um viaduto em Picos e uma ponte e isso não foi bom, porque um recursos quando vem para uma finalidade ele não deve ser desviado, além de tudo a administração de Picos está muito aquém. Picos na saúde e educação está um desastre. O prefeito de Picos já passou da hora de ser afastado”, declarou.

O ex-prefeito afirmou ainda que em 127 de emancipação política, é a primeira vez que um prefeito é cassado em Picos e essa situação ocorreu devido a uma ingerência municipal. “Se tivesse trabalhado direito isso não estava acontecendo, então eu costumo dizer, que uma coisa quando começa errada, não termina direito”, acrescentou.

Gil Paraibano comentou ainda a possibilidade de se candidatar caso o atual prefeito seja cassado e ocorra uma segunda eleição no município. “A gente precisa fazer uma pesquisa, ver se o povo aceita nosso nome. Picos está precisando de um administrador. Picos é uma cidade pujante, em progresso, bem localizada e não pode deixar de ser bem administrada, porque o governo fazendo a parte dele, o povo faz o resto”, finaliza.

O coordenador da campanha do Padre Walmir e procurador do município de Picos, Maycon Luz, ressaltou que a atual gestão recebeu a notícias do parecer do TRE com tranquilidade, pois vem acompanhando o processo e aguarda pelo julgamento em segunda instância.

“Houve a cassação em primeira instância, nós recorremos ao TRE e lá o desembargador  encaminhou para o parecer do Ministério Público Eleitoral (MPE) e ele opinou, não vincula julgamento, é apenas uma mera opinião, pela manutenção da sentença de 1º Grau, ou seja, que fosse mantida a cassação. Nós recebemos com tranquilidade até pela própria postura do Ministério Público (MP), que pudesse vir um parecer nesse sentido, então já esperávamos esse parecer, não foi nenhuma surpresa para nós e a partir de agora vamos continuar acompanhando e monitorando o processo”, finalizou.