Depois do insucesso dos vários recursos interpostos pela defesa, a justiça marcou para o próximo dia 20 de agosto o julgamento dos acusados pela morte do vereador Francisco de Assis Pio da Silva (Titico Barbosa), do PP. A informação foi confirmada pelo advogado da família da vítima, Herval Ribeiro. Segundo ele, a data do julgamento dos acusados foi definida pela juíza da 1ª Vara da Comarca de Picos, Nilcimar Rodrigues de Araújo Carvalho. A sessão do Tribunal Popular do Júri será realizada no auditório do Fórum Governador Helvídio Nunes de Barros e deverá demorar dois dias. Sentarão no banco dos réus José Gonçalves Nunes, o Zé Neto, e seu filho, Josimar Holanda Nunes, o Mazinho, indiciados pelo crime. Os dois acusados estão presos na Penitenciária Regional José de Deus Barros, em Picos, desde o dia 22 de outubro de 2012. Nesse período, o advogado de defesa Nazareno Thé interpôs vários recursos no Tribunal de Justiça do Estado do Piauí e no Superior Tribunal de Justiça, em Brasília, mas não obteve êxito em nenhum deles. O crime Segundo a denúncia do Ministério Público, o vereador Titico Barbosa foi assassinado a tiros e facadas no final da tarde de 14 de outubro de 2012, uma semana após ser reeleito para o terceiro mandato. O crime ocorreu em um bar situado na localidade Angical dos Domingos, zona rural de Picos, e teve ampla repercussão em todo o estado do Piauí. Zé Neto e Mazinho conseguiram fugir, mas uma semana depois do crime eles se apresentaram à justiça acompanhados do advogado Nazareno Thé. Como já existiam mandados de prisão preventiva expedidos pela justiça, os dois foram recolhidos à Penitenciária Regional José de Deus Barros, onde estão até hoje. Em razão de o crime ter tido ampla repercussão, a expectativa é de que um grande número de pessoas queira acompanhar o julgamento. Por causa disso, a segurança no Fórum de Picos deverá ser reforçada. A previsão é que o julgamento demore em torno de dois dias, pois várias testemunhas foram arroladas no processo. Além disso, terá o depoimento dos dois acusados. O advogado Herval Ribeiro informou ainda que Zé Neto foi indiciado por homicídio triplamente qualificado, tentativa de homicídio e porte ilegal de armas de fogo e branca. Já o seu filho Mazinho foi pronunciado por homicídio triplamente qualificado, lesão corporal e porte ilegal de armas de fogo e branca. Além do assassinato do vereador Titico Barbosa, consta ainda no processo tentativa de homicídio contra Francisco das Chagas Pio da Costa, Chiquinho, e lesão corporal contra a estudante Vanessa Silva Rufino.

Depois do insucesso dos vários recursos interpostos pela defesa, a justiça marcou para o próximo dia 20 de agosto o julgamento dos acusados pela morte do vereador Francisco de Assis Pio da Silva (Titico Barbosa), do PP.

 

A informação foi confirmada pelo advogado da família da vítima, Herval Ribeiro. Segundo ele, a data do julgamento dos acusados foi definida pela juíza da 1ª Vara da Comarca de Picos, Nilcimar Rodrigues de Araújo Carvalho.

 

A sessão do Tribunal Popular do Júri será realizada no auditório do Fórum Governador Helvídio Nunes de Barros e deverá demorar dois dias. Sentarão no banco dos réus José Gonçalves Nunes, o Zé Neto, e seu filho, Josimar Holanda Nunes, o Mazinho, indiciados pelo crime.

 

Os dois acusados estão presos na Penitenciária Regional José de Deus Barros, em Picos, desde o dia 22 de outubro de 2012. Nesse período, o advogado de defesa Nazareno Thé interpôs vários recursos no Tribunal de Justiça do Estado do Piauí e no Superior Tribunal de Justiça, em Brasília, mas não obteve êxito em nenhum deles.

 

O crime

 

Segundo a denúncia do Ministério Público, o vereador Titico Barbosa foi assassinado a tiros e facadas no final da tarde de 14 de outubro de 2012, uma semana após ser reeleito para o terceiro mandato. O crime ocorreu em um bar situado na localidade Angical dos Domingos, zona rural de Picos, e teve ampla repercussão em todo o estado do Piauí.

 

Zé Neto e Mazinho conseguiram fugir, mas uma semana depois do crime eles se apresentaram à justiça acompanhados do advogado Nazareno Thé. Como já existiam mandados de prisão preventiva expedidos pela justiça, os dois foram recolhidos à Penitenciária Regional José de Deus Barros, onde estão até hoje.

 

Em razão de o crime ter tido ampla repercussão, a expectativa é de que um grande número de pessoas queira acompanhar o julgamento. Por causa disso, a segurança no Fórum de Picos deverá ser reforçada.

 

A previsão é que o julgamento demore em torno de dois dias, pois várias testemunhas foram arroladas no processo. Além disso, terá o depoimento dos dois acusados.

 

O advogado Herval Ribeiro informou ainda que Zé Neto foi indiciado por homicídio triplamente qualificado, tentativa de homicídio e porte ilegal de armas de fogo e branca. Já o seu filho Mazinho foi pronunciado por homicídio triplamente qualificado, lesão corporal e porte ilegal de armas de fogo e branca.

 

Além do assassinato do vereador Titico Barbosa, consta ainda no processo tentativa de homicídio contra Francisco das Chagas Pio da Costa, Chiquinho, e lesão corporal contra a estudante Vanessa Silva Rufino.