O Projeto Economia da Gente foi criado em 2021 comodesdobramento da campanha “Comprando da Vizinhança, eu fico em casa!”, em respostas aos impactos da Covid-19 nos comércios locais, iniciada pela Fundação Bunge em parceria com agentes de desenvolvimento socioeconômicos em quatro municípios. Atualmente, o Projeto tem como objetivo apoiar o desenvolvimento socioeconômico das regiões onde a Bunge possui operações por meio de três frentes de atuação: apoio na divulgação dos negócios locais; atividades e conteúdos formativos para empreendedores locais; e no apoio aos pequenos negócios na abertura de novos canais de vendas e acesso a novos mercados.O Catálogo Economia da Gente, resultante da primeira fase projeto, acaba de ser disponibilizado no site da Fundação Bunge (https://fundacaobunge.org.br/programas/comunidade-integrada/projeto-economia-da-gente/ ) com a lista dos diferentes tipos de comércios e serviços locais das quatro cidades piloto. Participam comerciantes de Cabo de Santo Agostinho (PE), Gaspar(SC), Rondonópolis (MT) e Uruçuí (PI), de variados segmentos, que vão desde empresas prestadoras de serviços de fotografia, elétrica e hidráulica e revendas de equipamentos eletrônicos até docerias, lojas de cosméticos e gráficas. Para este ano, está programada ampliação do Projeto, totalizando dez localidades de oito estados diferentes: Mato Grosso (Rondonópolis e Nova Mutum), Santa Catarina (Gaspar) Piauí (Uruçuí), Pernambuco (Cabo de Santo Agostinho e Ipojuca), Goiás (Luziânia),  Bahia (Luís Eduardo Magalhães), Paraná (Ponta Grossa) e Rio Grande do Sul (Rio Grande), além de prospecção e desenvolvimentos de novos fornecedores nos territórios e formação de 450 novos empreendedores locais. 

 Sobre a Fundação Bunge

 A Fundação Bunge, entidade social da Bunge no Brasil, há mais de 60 anos atua em diferentes frentes com o compromisso de valorizar pessoas e somar talentos para construir novos caminhos. Suas ações estabelecem uma relação entre passado, presente e futuro e são colocadas em práticas por meio da preservação da memória empresarial (Centro de Memória Bunge), do incentivo à leitura (Semear Leitores), do voluntariado corporativo (Comunidade Educativa), do desenvolvimento territorial sustentável (Comunidade Integrada) e do incentivo às ciências, letras e artes (Prêmio Fundação Bunge).