Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Bebê achado em caixa é fruto de estupro de pescador em filha

Delegado diz que pescador abusou da filha diversas vezes e a engravidou

Bebê achado em caixa é fruto de estupro de pescador em filha
Pescadora, na verdade, é avó da criança e forjou história | Divulgação
Compartilhe

O pescador que encontrou um bebê dentro de uma caixa de papelão no balneário de Povoação, no Norte do Espírito Santo, está sendo procurado pela polícia de Linhares desde a noite desta quarta-feira (10). Ele é suspeito de ter cometido vários crimes de estupro contra a filha de 15 anos, a mãe da criança abandonada, e de tê-la engravidado, de acordo com as investigações do delegado Fabrício Lucindo. O homem está com mandado de prisão em aberto e assim que for encontrado será detido. Caso seja condenado, poderá pegar de seis a dez anos de cadeia.

O bebê recém-nascido, ainda com cordão umbilical, foi encontrado por um casal de pescadores dentro de uma caixa de papelão por volta de 1h da última segunda-feira (8), no balneário de Povoação, a aproximadamente 50 km de Linhares. A criança foi levada para o Hospital Geral de Linhares (HGL) e está à disposição da Vara da Infância e Juventude do município. Nesta quarta, a mãe do bebê foi localizada e prestou depoimento.

O delegado Fabrício Lucindo explicou que a história do abandono foi forjada pela família do pescador e que a mãe da adolescente, inclusive, era conivente com toda a situação. "A mãe dessa menina é a mesma pescadora que disse ter encontrado o bebê na caixa de papelão. Na verdade ela é avó da criança. O pescador e pai dessa adolescente abusou dela durante anos e teria engravidado a filha, ela mesma contou isso. O abandono foi simulado", disse.

A polícia agora procura o pescador, que irá responder pelo crime de estupro de vulnerável. Pessoas ligadas à história ainda estão sendo ouvidas em depoimento para os esclarecimentos finais do caso.


Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar