mais

Flordelis pode ter influenciado em assassinato, aponta delegada

Segundo a delegada que está investigando o caso, todos os envolvidos no crime tinham algum vínculo emocional com a deputada

A delegada Bárbara Lomba Bueno declarou, na terça-feira (13), que a deputada Flordelis (PSD-RJ)exercia influência sobre os envolvidos no crime de assassinato do pastor Anderson do Carmo.

Segundo a delegada que está investigando o caso, todos os envolvidos no crime tinham algum vínculo emocional forte com a deputada.

De acordo com a delegada esse é um forte indício do envolvimento. As pessoas em cujos telefones foram encontradas provas eram influenciadas por Flordelis.

Tudo o que aconteceu em sua casa, era do conhecimento dela."Todos os envolvidos no crime tinham vínculo emocional forte com a deputada".

Deputada pode ter sido influência na morte do pastorDeputada pode ter sido influência na morte do pastor

O depoimento de Bárbara Bueno foi dado em reunião do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara dos Deputados sobre o pedido de cassação do mandato de Flordelis. Os integrantes do colegiado também ouviram o médico-legista Luiz Carlos Leal Prestes, que trabalhou como perito no caso e apontou para evidências de uma tentativa anterior de envenenamento da vítima.

Em sua defesa, Flordelis tem afirmado que existe erro na conclusão das investigações e alega que não pode ser julgada e condenada antes que todo o processo seja concluído. Segundo ela, a mandante do assassinato foi sua filha Simone.


Mandato

No depoimento, a delegada afirmou que a eleição de Flordelis foi o estopim para o assassinato de Anderson do Carmo. "O marco que decidiu que a vítima teria de morrer foi a assunção do mandato pela deputada federal", declarou Bárbara. "Anderson havia manifestado descontentamento com o chefe de gabinete da deputada, que tomava decisões à revelia dele."

Com base em provas encontradas nos celulares da família da deputada e no depoimento de Wagner Andrade Pimenta, filho de Flordelis conhecido como Misael, a delegada disse que havia "um cansaço" sobre a presença de Anderson do Carmo na vida cotidiana e profissional, além de relatos de insatisfação muito grande da parlamentar.

"A deputada não estava contente com o controle absoluto de tudo pela vítima. Havia uma insatisfação em relação ao comportamento do marido. Ela manifestava isso em sentido de reclamação", comentou Bárbara.

Tópicos

comentários

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Desbloquear Notificações

Como desbloquear notificações

Na barra de endereço, clique no cadeado e em Notificações escolha a opção permitir, como na imagem abaixo

desbloqueio de notificação push

Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail