Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore

Polícia faz apreensão de documentos na sede do Corinthians

Polícia faz apreensão de documentos na sede do Corinthians

Compartilhe

Policiais do Deic (Departamento Estadual de Investiga?es Criminais) fizeram, na tarde desta ter?a-feira, uma opera??o no Parque S?o Jorge em busca de documentos. Em conjunto com o Minist?rio P?blico Estadual, a opera??o investiga a emiss?o de cerca de 80 notas frias que teriam lesado as finan?as do Corinthians. Entre os acusados est?o o presidente Alberto Dualib e o vice Nesi Curi, que est?o afastados dos cargos.

Os policiais deixaram o local carregando diversos pap?is e computadores que foram apreendidos na sede corintiana. A empresa N.B.L. Servi?os Cont?beis ? acusada de vender notas falsas e simular a presta??o de servi?os que nunca realizou ao time. O esquema, que aconteceu entre 2000 e 2005, pode ter deixado um rombo de R$ 436,5 mil nos cofres do Corinthians.

A opera??o foi comandada pela delegada Ines Cunha e acompanhada pelos promotores Reinaldo Guimar?es Carneiro e Roberto Porto, que fizeram a den?ncia - todos estiveram no Parque S?o Jorge. Momentos antes, os investigadores compareceram ? sede da empresa N.B.L., localizada no bairro de Perdizes (zona oeste de S?o Paulo), e tamb?m apreenderam notas e documentos.

Assim como Alberto Dualib e Nesi Curi, o propriet?rio da N.B.L., Juraci Benedito, tamb?m ? acusado de forma??o de quadrilha e lavagem de dinheiro.

Em declara?es aos promotores, Benedito chegou a admitir que recebeu mensalmente, durante seis anos, R$ 17 mil. Durante este per?odo, foi comum Dualib assinar dois ou tr?s pagamentos, de valores diferentes da empresa, no mesmo dia. Em 20 de janeiro de 2004, por exemplo, o escrit?rio de contabilidade cobrou do clube, em tr?s notas (248, 249, 250), tr?s quantias diferentes: R$ 9.000,00; R$ 3.250,00; R$ 1.500,00 - total de R$ 13.750,00.

O Deic, al?m de ouvir os cartolas corintianos e o dono da empresa de contabilidade, vai interrogar Marcos Roberto, controlador financeiro do Corinthians levado ao clube naquela ?poca pelas m?os do presidente Dualib, e Daniel Esp?ndola, seu diretor administrativo de recursos humanos.


Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar