Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore

Polícia pedirá quebra de sigilo bancário de pai de Eloá

A proposta é descobrir quem estaria pagando as despesas de todos eles fora de Alagoas

Compartilhe

A Pol?cia Civil de Alagoas vai pedir a quebra o sigilo banc?rio do ex-cabo da Pol?cia Militar Everaldo Pereira dos Santos, pai da adolescente Elo? Pimentel, seq?estrada pelo ex-namorado, Lindemberg Alves, e morta com dois tiros h? tr?s semanas.

Segundo o delegado-geral da Pol?cia Civil alagoana, Marc?lio Barenco, al?m dele est?o inclu?dos outros quatros policiais e cabos da pol?cia militar, todos suspeitos de integrar a Gangue Fardada, organiza??o criminosa que funcionava na d?cada de 90, acusada de roubo de cargas, assaltos a bancos, roubo de ve?culos e crimes de pistolagem. Everaldo est? foragido.

A proposta ? descobrir quem estaria pagando as despesas de todos eles fora de Alagoas. "Vamos pedir a quebra do sigilo banc?rio para termos acesso a informa?es. Merece uma investiga??o o fato do Everaldo estar sendo defendido por um dos escrit?rios de advocacia mais caros de S?o Paulo", disse.

Neste final de semana, a pol?cia conseguiu prender o ex-soldado da PM Manoel Bernardo de Lima Filho, que conhecia e trabalhava com Everaldo em Alagoas, tamb?m nas supostas a?es de pistolagem.

"A causa que levou a ressurgir todos estes foragidos foi a fatalidade da menina Elo? e, a partir da?, o trabalho investigativo se iniciou e a gente s? p?ra com a pris?o de todos", afirmou Barenco.

"O que chama a aten??o ? a localidade onde eles estavam, todos em S?o Paulo, com documentos falsos, por vezes vindo a Alagoas. Isso j? ? uma certeza, (vinham) esporadicamente a Alagoas. Everaldo e outros estiveram aqui no ano de 2006, 2007 e 2008. N?o sei o porqu?, as investiga?es v?o dizer. Visitar parentes, fazer contatos, mas tudo com documento falso e a certeza da impunidade", afirmou o delegado.

A pol?cia quer descobrir tamb?m se os integrantes da suposta gangue tinham contatos entre si e se eram "bancados" por pol?ticos alagoanos. "N?o descanso enquanto n?o prender todos os foragidos", disse.


Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar