Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore

Procurador de Justiça assassina delegado em Fortaleza

No momento do disparo, muitas pessoas estavam dentro da casa

Procurador de Justiça assassina delegado em Fortaleza
Procurador de Justiça assassina delegado em Fortaleza | Diário do Nordeste
Compartilhe

O delegado de Pol?cia Civil Cid J?nior Peixoto do Amaral, de 60 anos, morreu ontem, por volta das 18 horas, ao ser atingido com um tiro pr?ximo ? orelha, disparado pelo procurador de Justi?a aposentado, Ernandes Lopes Pereira, de 59 anos. O crime aconteceu dentro da mans?o do procurador, na Rua Xer?u, localidade de Precabura, Eus?bio, Regi?o Metropolitana de Fortaleza.

No momento do disparo, muitas pessoas estavam dentro da casa: o delegado, sua m?e, J?lia Vieira do Amaral, sua companheira, o procurador, sua esposa, o motorista e outros funcion?rios do procurador. Ele e o delegado, segundo testemunhas, eram amigos de inf?ncia.

De acordo com o que foi apurado pela Pol?cia ainda na noite de ontem, o procurador teria apanhado a m?e do delegado em casa e o convidado para irem at? sua resid?ncia. Ernandes tinha se aposentado no Amap?, mas estava residindo no Cear? atualmente.

Desde a tarde de ontem, todos ent?o estiveram reunidos naquela casa. O procurador bebia, o delegado n?o estava bebendo. J? no in?cio da noite, segundo testemunhas relataram ? Pol?cia, a companheira de Cid J?nior foi at? o carro do casal apanhar um rem?dio quando ouviu um disparo de arma de fogo. ?Olhei para onde o Cid estava e vi o Ernandes com a pistola na m?o, erguida ainda. Ele a colocou na cintura e virou um copo de u?sque logo em seguida?, disse a companheira do delegado aos policiais, no local.

P?nico

Neste momento, todos correram para fora da casa, por um port?o lateral. Al?m do delegado, j? sem vida, permaneceram dentro da casa a m?e dele e o procurador.

Os pr?prios familiares acionaram a Pol?cia. Em poucos minutos, dezenas de viaturas das Pol?cias Civil e Militar chegaram ao local e isolaram a ?rea. O acesso da Imprensa n?o foi permitido at? que a situa??o estivesse sob controle.

Quando a Pol?cia chegou ao local, encontrou a m?e do delegado ensang?entada - o filho teria ca?do em seus bra?os - e no jardim da casa. O procurador, estava no andar superior da resid?ncia.

Enquanto a Pol?cia decidia de que forma entraria na casa, foi a pr?pria m?e do delegado quem entregou a arma do crime ao subtenente Fernando Dias, da Companhia de Eus?bio. Ele recebeu a pistola de calibre 380 e o carregador com seis cartuchos intactos e um deflagrado das m?os da mulher de 83 anos de idade.

A situa??o permaneceu assim at? as 19h40, quase duas horas depois do crime. Viaturas e policiais - inclusive das For?as Especiais das Pol?cias Militar e Civil - cercaram a ?rea.

A esta altura, uma grande quantidade de moradores da regi?o e jornalistas se aglomeravam no ponto de isolamento estipulado pela Pol?cia, a cerca de um quarteir?o da casa.

Quando v?rias autoridades j? estavam no local, aconteceu a invas?o da resid?ncia.


Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar