Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore

Candidatas justificam as ausências em debate do Sindicato dos Servidores Públicos

Luizianne Lins já havia dito que só participaria de debate de grande repercussão

Compartilhe

Dos nove candidatos a prefeito de Fortaleza, apenas seis compareceram, na noite de ontem, ao debate promovido pelo Sindicato dos Servidores P?blicos do Munic?pio de Fortaleza (Sindifort). O an?ncio das justificativas das aus?ncias da prefeita Luizianne Lins (PT), e da candidata Patr?cia Saboya (PSB) foram recebidos com vaias da plat?ia. Tamb?m faltou ao debate o Pastor Neto (PSC). A prefeita Luizianne Lins, ontem, em entrevista ao Di?rio do Nordeste, j? havia dito que s? participaria de debate de grande repercuss?o.

Apesar de o convite ? participa??o dos postulantes ao debate ter sido feito h? 27 dias, conforme disse a presidente do Sindifort, Nasc?lia Silva, a assessoria de imprensa da candidata Luizianne Lins, informou que a postulante n?o podia desmarcar um com?cio no bairro Ant?nio Bezerra.J? a assessoria de Patr?cia Saboya declarou que a candidata se encontrava com problemas nas cordas vocais e estava ainda sob os cuidados m?dicos.

De acordo com a presidente do Sindifort, Nasc?lia Silva, seria ?muito importante? que todos os candidatos pudessem participar do debate, numa oportunidade em que os servidores podem decidir o seu voto. ?? um debate que trata dos servidores e dos servi?os p?blicos da cidade, com as pessoas que trabalham diretamente com os problemas da cidade e que t?m algo a questionar?.

O Sindifort realizou uma campanha, ainda em mar?o, quando o diret?rio nacional do PT entrou com uma a??o de Descomprimento de PreceitoFundamental (ADPF) n? 134, visando ?retirar o direito dos servidores?, segundo afirmou a sindicalista. Isso iniciou na semana santa, quando foi feita uma campanha ?n?o contra a prefeita de Fortaleza ou partido, mas em defesa dos trabalhadores? da Prefeitura.

Conseguimos uma vit?ria com o decis?o monocr?tica do ministro Ricardo Lewandowski ainda no dia 27 de junho. Em 5 de agosto deste ano, o PT recorreu da decis?o e retomamos a campanha, mas fomos proibidos pela Justi?a Eleitoral. Em nenhum momento est?vamos fazendo campanha contra a prefeita Luizianne.


Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar