Em uma sess?o tensa, a CCJ (Comiss?o de Constitui??o e Justi?a) do Senado aprovou hoje, por unanimidade, o projeto de resolu??o que afasta da Mesa Diretora da Casa e da presid?ncia de comiss?es os senadores que responderem a processos no Conselho de ?tica do Senado. O projeto entrar? em vigor a partir de janeiro de 2008, se for aprovado pelo plen?rio da Casa.

A mudan?a n?o atinge o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), que responde a tr?s processos por quebra de decoro parlamentar no Conselho de ?tica. Mesmo que os processos contra Renan ainda estejam em curso em 2008, o projeto prev? que a mudan?a n?o ser? retroativa a casos que j? est?o em andamento.

Os senadores Wellington Salgado (PMDB-MG) e Jarbas Vasconcellos (PMDB-PE) protagonizaram o momento mais tenso da sess?o na CCJ. Salgado disse que o projeto cria uma esp?cie de "manual" para derrubar o presidente do Senado e "cooptar" parlamentares. Relator da proposta, Jarbas respondeu o colega de forma enf?tica.

"Eu n?o aceito essa insinua??o. Vim ao Senado para ser senador, n?o militante de tropa de choque para quem quer que seja. N?o posso aceitar li??o de moral dada de forma atabalhoada por um senador", reagiu.

Em resposta, Salgado disse "detestar" o estilo do colega peemedebista que integra a ala de oposi??o do partido ao governo federal. "Eu detesto o seu estilo, dentro e fora do Senado. O meu direito de falar e ter opini?o pessoal ? meu."

O senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) tamb?m reagiu ?s afirma?es de Salgado em apoio a Jarbas. "N?o est? se criando ca?a ?s bruxas. O que estamos fazendo ? apenas regulamentar o que nunca foi regulamentado."