O coordenador da transição do governador eleito Rafael Fonteles (PT), Chico Lucas, que vai assumir a Secretaria Estadual de Segurança Pública do Piauí em 2023, compartilhou nesta quarta-feira (9) quais estratégias ele pretende adotar para melhorar a segurança da população.

Em entrevista para o programa Ronda Nacional, apresentado pelo jornalista Silas Freire, Chico Lucas citou a criação de 9 delegacias e a combinação de educação, inclusão social e esporte como um meio de reduzir índices de violência no Piauí.

Silas Freire entrevista Chico Lucas, indicado por Rafael Fonteles (PT) para a Secretaria de Segurança Pública do Estado (Foto: Ananda Soares)Silas Freire entrevista Chico Lucas, indicado por Rafael Fonteles (PT) para a Secretaria de Segurança Pública do Estado (Foto: Ananda Soares)

O número do efetivo de policiais militares, alvo de reclamações pela população, deve crescer, conforme o futuro secretário. Ainda durante a campanha eleitoral, Rafael Fonteles (PT) se comprometeu em incluir mais quatro mil policiais militares para minimizar os índices de violência nos municípios. 

“Este ano, a governadora Regina Sousa (PT) já convocou 1.100 policiais, que começam a ir às ruas em março do próximo ano. Ao longo desses quatro anos, além dos mil, vamos convocar mais 3 mil policiais. A ideia é que ao longo dos quatro anos, nós tenhamos quatro mil novos policiais militares, o que resolveria a questão do déficit de efetivos”, explicou Chico Lucas.

Ele destacou que o patrulhamento ostensivo e preventivo também será reforçado, especialmente em bairros de cidades com histórico de presença de facções criminosas. 

Nesses locais, segundo Chico Lucas, serão implantadas atividades educativas para afastar crianças e jovens do crime organizado. Em sua fala, ele realçou que apenas a repressão não é capaz de reduzir a criminalidade no estado e falou da necessidade de integrar educação, esporte e cultura no dia a dia da população.

Uma das ferramentas citadas pelo futuro secretário de Segurança é o aumento no quantitativo de escolas em tempo integral, uma pauta já defendida e elucidada pelo governador eleito Rafael Fonteles (PT) em atos de campanha. “Tudo vai ser muito dialogado com a cúpula de policiais e com a sociedade”, expressou.

Em resposta ao jornalista Silas Freire, que citou a fragilidade na polícia investigativa do Piauí e a carência de delegacias especializadas, Chico Lucas comentou que a criação de uma delegacia própria para roubos e furtos está nos planos do novo governo.

“Quanto à distribuição dos distritos policiais de Teresina, eu tenho minhas críticas e acho que a distribuição dos distritos não está sendo adequada e não está trazendo a segurança necessária. A possibilidade da criação de delegacia de roubos e furtos é uma realidade”, contou.

Outra proposta defendida por Chico Lucas é a criação de mais nove delegacias no Piauí, sendo quatro em Teresina e cinco no interior do estado. 

Acordo com Rafael Fonteles

Conforme o coordenador de campanha, foi feito um acordo entre o novo secretariado e Rafael Fonteles (PT) . O governador eleito pediu total comprometimento com a gestão.

“Quando nos convidou para compor o secretariado, Rafael disse para nos preocuparmos com a gestão, não seremos candidatos a deputado federal ou estadual nas próximas eleições. Eu entro com o objetivo de apresentar resultados, lógico, a segurança é algo muito complexo, mas eu estou preocupado em trazer resultados”, contou.