Após uma investigação de três anos, a procuradora-geral de Nova York, Letitia James, entrou com uma ação civil na quarta-feira contra o ex-presidente dos EUA Donald Trump, por supostas fraudes cometidas por sua empresa Trump Organization. As informações são do portal DCM.

Os três filhos mais velhos do americano, Donald Jr., Ivanka e Eric, também estão envolvidos no processo, além de dois executivos da empresa, Allen Weisselberg e Jeffrey McConney.

Eric Trump e Trump Jr: a equipe de transição de Trump emitiu um comunicado negando o envolvimento (Slaven Vlasic/Getty Images) Eric Trump e Trump Jr: a equipe de transição de Trump emitiu um comunicado negando o envolvimento (Slaven Vlasic/Getty Images) 

“A denúncia demonstra que Donald Trump inflou falsamente seu patrimônio líquido em bilhões de dólares para enriquecer injustamente, em uma tentativa de enganar o sistema”, afirmou ela em entrevista coletiva.

Em comunicado publicado em sua rede social Truth, Trump disse considerar o processo uma “caça às bruxas”, que segundo ele é motivada pela tentativa de reeleição da procuradora do Partido Democrata.

Letitia James quer que o ex-presidente pague uma multa de US$ 250 milhões e que ele e seus filhos sejam banidos permanentemente de fazer negócios no estado.

O processo também visa impedir Trump e sua organização de comprar imóveis comerciais em Nova York por cinco anos.

A ação foi aberta no tribunal civil, mas James também alegou que a operação de Trump violou leis criminais estaduais e federais. Ela disse que uma referência criminal está sendo enviada ao Departamento de Justiça dos EUA.

“Em suma, ele mentiu para obter enormes benefícios financeiros para si mesmo”, disse a procuradora em publicação no Twitter.