Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore

MPF denuncia e aciona por improbidade ex-prefeito de São Miguel da Baixa Grande

MPF denuncia ex-prefeito de São Miguel da Baixa Grande

Compartilhe

O procurador da Rep?blica Marco T?lio Lustosa Caminha ingressou com uma den?ncia (a??o penal) e uma a??o civil por atos de improbidade administrativa contra Jeneilson Pio Barbosa, ex-prefeito de S?o Miguel da Baixa Grande, por apropria??o e aplica??o indevida de recursos federais destinados ? constru??o de uma barragem da localidade Retiro, e por n?o prestar contas dos recursos recebidos. Foram tamb?m denunciados e acionados por atos de improbidade Jo?o da Cruz Costa Silva Neto, Francisco de Assis Santos e Ant?nio Maia dos Santos, propriet?rios das construtoras que participaram do processo licitat?rio em conluio fraudulento, para a constru??o das obras da barragem.

Em 2001 o ent?o prefeito Jeneilson Pio firmou conv?nio com o Minist?rio da Integra??o Nacional para a constru??o da barragem do Retiro. Em dezembro de 2002 foram repassados os recursos ao munic?pio de S?o Miguel da Baixa Grande na ordem de R$ 80.000,00 (oitenta mil reais). O ent?o prefeito sacou, pessoalmente, toda a verba repassada sem que fosse realizada a obra. Para tanto ordenou ao Setor de Finan?as do Munic?pio o fornecimento de recibos e notas fiscais referentes ao recebimento dos recursos e ? realiza??o da obra, sob o argumento de que seriam necess?rios para a libera??o da referida verba pelo Minist?rio da Integra??o Nacional. Segundo consta do Inqu?rito da Policia Federal, parte do dinheiro sacado, R$ 25.000,00 (vinte e cinco mil reais), teria sido empregada no pagamento de professores da rede municipal.

Membros da pr?pria Comiss?o de Licita??o confirmaram que a licita??o s? ocorreu no papel, sem remessa de cartas convites nem recebimento e abertura de propostas, tendo sido os documentos assinados em Teresina, no escrit?rio de Jo?o da Cruz Costa Silva Neto, propriet?rio da Construtora Novo Mil?nio, que ?ganhou? a licita??o. Segundo ainda o inqu?rito, a participa??o dos membros da comiss?o de licita??o resumiu-se ? assinatura nos documentos previamente preparados pelo ex-prefeito.

Na den?ncia, o MPF pediu a condena??o do ex-prefeito pela pr?tica dos crimes de apropria??o, aplica??o indevida e deixar de prestar contas de recursos p?blicos, de uso de documento falso e de fraude licitat?ria; e dos demais r?us pela pr?tica do crime de fraude licitat?ria, e ainda de falsidade ideol?gica quanto ao r?u Jo?o da Cruz Costa Silva neto. Na a??o civil por atos de improbidades, o MPF pediu a condena??o dos r?us ? perda dos bens ou valores acrescidos ilicitamente ao patrim?nio, ressarcimento integral do dano, perda da fun??o p?blica, suspens?o dos direitos pol?ticos pagamento de multa civil e proibi??o de contratar com o Poder P?blico ou receber benef?cios ou incentivos fiscais ou credit?cios, direta ou indiretamente, ainda que por interm?dio de pessoa jur?dica da qual seja s?cio majorit?rio.


Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar