A governadora Regina Sousa abriu o início das atividades do V Circuito de Ciências das Escolas Públicas Estaduais, edição 2022, que traz como tema o "Bicentenário da Independência: 200 anos de ciência, tecnologia e inovação no Brasil".

Executado pela Secretaria Estadual de Educação (SEDUC), o circuito tem 342 escolas inscritas, envolvendo cerca de 122 mil estudantes no Piauí e conta com investimento estimado de R$ 800.000,00 para o seu desenvolvimento, o projeto científico busca trazer os estudantes como protagonistas. As atividades desenvolvidas trarão aos alunos o papel de pesquisadores, investigadores e cientistas, objetivando um conhecimento aprofundado da Ciência.

Governadora diz que Brasil vive apagão na ciência (Paulo Barros)Governadora diz que Brasil vive apagão na ciência (Paulo Barros)

O programa conta com o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Piauí (FAPEPI) e, segundo Marília Aragão, gerente de Ensino Fundamental, cada escola vai receber recurso para desenvolver o projeto e a proposta é fazer com que essas ideias desenvolvidas e pesquisas possam chegar ao mercado e ser adquiridas por empresas que apostam na inovação.

Regina Sousa diz que Brasil vive apagão na ciência 

Na solenidade, a governadora Regina Sousa destacou a importância do Circuito e disse que nas escolas estão a inteligência, os talentos. "Na Covid-19 tivemos o apagão na ciência e na pesquisa", disse, enfatizando que o Brasil já foi um país de pesquisa e invenção. O Brasil já criou vacinas e hoje estamos implorando por vacinas", ressaltou, destacando a falta de imunizantes para crianças de 3 a 5 anos.

O objetivo do circuito é colocar o aluno como protagonista e daqui a 20 anos ter alguns cientistas revelados em projetos como este. "O objetivo do circuito é revelar talentos. Hoje estamos vivendo um apagão na ciência, os pesquisadores estão indo embora para outros países", afirmou, informando que quando era senadora recebeu demanda de médicos que estavam largando a pesquisa por falta de recurso para comprar tubos de ensaio. "Isso é criminoso", disse, ressaltando ser o circuito é um espaço para despertar a criatividade.

Secretário Ellen Gera aponta dados do Piauí (Paulo Barros)Secretário Ellen Gera aponta dados do Piauí (Paulo Barros)

Piauí está entre os 10 estados em que jovens concluem ensino médio antes de 19 anos

O secretário Ellen Gera destacou que o circuito ocorre na escola, com equipes pedagógicas com o protagonismo do estudante e durante o evento criticou os cortes sucessivos de recursos para universidades federais, nos institutos federais, de bolsas por meio da CAPS. 

"Tudo isso prejudica as instituições federais e escolas técnicas e cria dificuldade para pesquisa científica. No Brasil, precisamos de um plano voltado para ciência", disse, enfatizando que o Governo do Piauí vai na contramão do que vem sendo feito no âmbito do Governo Federal na promoção da ciência.

O secretário destacou que o investimento feito nesse circuito possibilita o surgimento de bons pesquisadores e realizar experimentos.

Abertura do circuito de ciências (Paulo Barros)Abertura do circuito de ciências (Paulo Barros)

Segundo Ellen Gera, o Piauí tem avançado no acesso à escola. "O grande compromisso da educação pública do Piauí é permitir que o cidadão piauiense tenha acesso ao banco escolar. Temos vários destaques", disse.

De acordo com o secretário, conforme os dados do Censo Escolar, o Piauí é primeiro lugar com 91.1% de acesso de crianças entre 4 a 5 anos. "Estamos à frente de todos os estados nesse quesito e isso mostra que nossas escolas chegam às crianças. Não é só ter o acesso, já que após o acesso, é preciso ter o compromisso com a permanência, com o combate ao abandono e a evasão", disse.

A respeito da evasão, Ellen Gera diz que o Piauí é um dos 10 estados do Brasil em que o jovem conclui o ensino médio até os 19 anos. "Lá atrás não tínhamos educação para todos e hoje estamos entre as melhores redes educacionais do Brasil", disse.