O vereador de Curitiba Renato Freitas (PT), que está sofrendo um processo de cassação após participar de um protesto contra o racismo em uma igreja católica, será recebido pelo Papa Francisco em setembro.

A informação foi divulgada nesta sexta-feira 5 pelos advogados do parlamentar, que listaram ainda outras declarações de sacerdotes católicos em defesa do curitibano. “Se for cassado inexoravelmente o caso Renato terá uma repercussão internacional”, dizem.

Vereador de Curitiba cassado por protesto em igreja será recebido pelo PapaVereador de Curitiba cassado por protesto em igreja será recebido pelo Papa

A cassação de Renato Freitas foi aprovada em primeira sessão, na quinta-feira 4, por 23 votos a 7. A segunda etapa, que deve confirmar o resultado desfavorável ao petista, ocorre na manhã desta sexta. Freitas tem dito, pessoalmente e por meio de sua  defesa, estar sendo vítima de perseguição política e racial.

Em junho, o vereador curitibano já havia sido cassado, mas as sessões que aprovaram a perda do mandato foram consideradas irregulares pela Justiça.

De acordo com os advogados, o encontro com Francisco será mais uma oportunidade de denunciar o caso. “Iremos até Roma denunciar o abuso.

O sumo pontífice receberá o vereador que teve seus direitos políticos cassados por ser negro e por ter se manifestado contra a violência em relação aos negros”, afirmam.  “A Igreja, que seria a vítima, acolhe fraternalmente o vereador Renato, mas a Casa do Povo quer cassar a sua cidadania.”.