Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
Jornal Agora

170 municípios piauienses correm risco de falir, aponta APPM

Compartilhe

A APPM divulgou um levantamento que mostra que 170 municípios piauienses estão à beira da falência, principalmente por conta de dívidas trabalhistas. Por conta de uma nova regra, os valores das parcelas da dívida sofreram reajustes consideráveis. 

Em Amarante, por exemplo, só a dívida com precatórios trabalhistas compromete 40% da receita da cidade. O prefeito da cidade, Diego Teixeira, afirma que tem feito arranjos para manter os pagamentos em dia, especialmente a folha de pagamentos.

"Os gestores anteriores pagavam R$ 35 mil de precatórios e agora veio uma nova decisão e eu vou ter que pagar R$ 285 mil. A gente faz um arranjo para honrar, manter os pagamentos em dia, principalmente a folha de servidores e é muito difícil”, afirmou.

Prefeito de Amarante, Diego Teixeira (Crédito: Reprodução )
Prefeito de Amarante, Diego Teixeira (Crédito: Reprodução )

O aumento no valor das parcelas nas dividas dos municípios é uma exigência do Governo Federal para a adequação à emenda que prevê um novo prazo para que os entes federativos paguem os seus débitos até o ano de 2020. Com isso, 40 dos 172 municípios com débitos trabalhistas tiveram reajuste nas parcelas. 

Em Campo Maior, a divida é de R$ 20 milhões e a parcela subiu de R$ 50 mil para 460 mil por mês. Já em Currais, o valor da parcela subiu de R$ 25 mil para R$ 115 mil, que representa o valor total de um dos repasses do Fundo de Participação. 


Tópicos
Compartilhe

veja também

Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar