Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
Jornal Agora

Audiência discute demora no processo de adoção de crianças no PI

Compartilhe

Apenas mil crianças são adotadas por ano no Brasil. A demora no processo de adoção foi tema de audiência na Comissão de Constituição e Justiça da Assembléia Legislativa do Piauí. A demanda de processos de adoção é uma das maiores dificuldades enfrentadas pelos abrigos, que acabam vendo as crianças crescendo e longe do ambiente familiar. 

Além da demora judicial, os abrigos enfrentam também a preferência das famílias que buscam na maior parte das vezes, crianças ainda bebês. "As crianças que estão nessas instituições de acolhimento, nem todas estão disponíveis para adoção. O problema é o tempo que leva para decidir se ela pode ser reintegrada ou não. Cerca de 50% dessas crianças conseguem a reintegração, mas em algumas vezes, nós vemos crianças retornando para os abrigos", disse Francimélia Nogueira, coordenadora do CRIA.

A Defensoria Pública do Piauí também esteve representada na audiência pública, e informou que as 250 crianças instaladas em 8 abrigos, a maioria não está disponível para adoção. "Nós temos que fazer algo para melhorar, pois a procura é grande, mas existe uma burocracia grande para disponibilizar essas crianças para adoção, por que as crianças possuem uma família natural e deve se fazer de tudo para as mesmas ficarem com essas famílias. Na última hipótese, é que pode se procurar uma família substituta na modalidade de adoção", disse a defensora pública Daniela Bona.

Audiência na CCJ da Alepi