Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
Jornal Agora

Desvio de energia elétrica resulta em perda financeira de 117 milhões de reais por ano no Piauí

Compartilhe

Uma operação para coibir os furtos de energia no Piauí iniciou na última segunda-feira (09) e já trouxe resultados. No primeiro dia da operação, foram constatados desvio, furto ou intervenção irregular na rede da Eletrobras Distribuição Piauí em 93% das inspeções realizadas nas unidades consumidoras.

A operação, que contou com 21 viaturas com equipes compostas por técnicos, engenheiro, líderes de regional, seis agentes policiais, um escrivão, um perito e um delegado, além do suporte de segurança patrimonial da empresa, realizou fiscalizações e autuações em flagrantes de crimes cometidos contra a prestação do fornecimento de energia elétrica.


15 das 16 inspeções constataram desvios

Segundo Wênio Ribeiro, o primeiro dia da operação foi bastante positivo, uma vez que foram realizadas 16 inspeções diretas em consumidores e, destas, em 15 foram constatados desvio, furto ou intervenção irregular na rede da Eletrobras Distribuição Piauí, representando 93% de assertividade.

Tanto Ribeiro quanto o delegado Kleidson Ferreira acreditam que esse tipo de ação ajuda a desvanecer a cultura da impunidade, demonstrando que tanto a Eletrobras Distribuição Piauí quanto a Polícia não tolerarão mais que o desvio e o furto de energia e a intervenção não autorizada na rede sejam encaradas como algo “normal” ou “corriqueiro”. A Eletrobras Distribuição Piauí e a Polícia Civil, na figura da GRECO, estão juntos no objetivo de coibir essas práticas criminosas.

Prejuízos

Sobre o caso, o Renan Carvalho, gerente de medição e combate as perdas, participou do Programa Agora e disse que os prejuízos são muitos.

"Temos uma perda financeira de 117 milhões de reias por ano com esses desvios de energia elétrica. O consumidor que fizer isso sofrerá sanções administrativas e abertura de boletim de ocorrência, para abertura de processos criminais”, disse Renan Cravalho.

Texto base: Jornal Meio Norte


Tópicos
Compartilhe

veja também

Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar