Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
Jornal Agora

Fábio Abreu diz que aplicativo funcionará como botão do pânico

Compartilhe

Governo do Estado do Piauí lançou o aplicativo “Salve Maria”. A ferramenta, que foi lançada no Palácio de Karnak, com presença a do governador Wellington Dias, é fruto de trabalho colaborativo entre a Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP/PI) e a Agência de Tecnologia da Informação (ATI). O novo aplicativo será mais uma plataforma de denúncias de violência contra a mulher disponibilizada pelo Estado e pela polícia.

O secretário de Segurança Pública, Fábio Abreu, durante entrevista ao vivo no Agora, da Rede Meio Norte, afirmou que o aplicativo funcionará como botão do pânico. "É uma espécie, sim, de botão do pânico. A mulher terá acesso ao aplicativo e poderá fazer o cadastro e para que não ocorra trotes, principalmente. Ao acionar esse botão, a polícia vai ter acesso à localização da vítima. Essa localização é georreferenciada, ou seja, não é necessário ela falar, nem fornecer nenhuma informação, porque ao ser acionado o sistema verificará que se trata de uma questão de emergência”, afirmou.

 Segurança Pública Fábio Abreu (Crédito: Rede Meio Norte)
Secretário de Segurança Pública Fábio Abreu (Crédito: Rede Meio Norte)

Segundo o secretário, o aplicativo está disponível para todas as cidades do Piauí. “Nós nos preocupamos, ao instalar esse aplicativo, para que o mesmo funcionasse em qualquer município do estado e lógico que o atendimento será para grandes cidades que fazem atendimento para os pequenos municípios. Em principio esse aplicativo será para todo o Piauí para qualquer mulher que necessitar de ajuda”, acrescentou.

“Salve Maria”

A diretora de Gestão Interna da SSP, delegada Eugênia Villa, explica que, com essa nova ferramenta, as mulheres ou pessoas próximas a ela (vizinhos, parentes) poderão denunciar, em tempo real, qualquer tipo de violência.

“A demanda vai chegar diretamente à Policia Militar e à Polícia Civil, e os policiais poderão ir até o local da ocorrência a fim de verificar e proteger a vítima e as provas para um futuro inquérito policial. Outra vantagem é que, ao usar o aplicativo, o denunciante vai poder georeferenciar o local onde o crime ocorre. A violência vai ser detectada no momento do seu cometimento e vai gerar dados estatísticos para que a gente possa acompanhar e planejar políticas de prevenção ao dano contra a mulher”, destaca Villa.

O “Salve Maria” vai atender tanto mulheres em situação de violência, quanto pessoas que não compactuam e queiram ajudar denunciando os crimes. As denúncias serão realizadas de forma anônima. O aplicativo contará com duas formas de denúncia, o botão do pânico será uma delas. “O botão do pânico é para caso de extrema urgência. Se a pessoa estiver sendo agredida, ela aperta o botão no aplicativo e é enviada a mensagem para as autoridades com o local onde a vítima se encontra”, explica Carlos Júnior, analista de suporte que trabalhou no desenvolvimento do projeto.



Tópicos
Compartilhe

veja também

Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar