Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
Jornal Agora

Falso dentista é preso na Praça da Bandeira, em Teresina

Compartilhe

Na última terça-feira (18), um falso dentista foi preso em flagrante vendendo aparelhos odontológicos na Praça da Bandeira, centro de Teresina. O homem foi denunciado à Polícia Civil pelo Conselho Regional de Odontologia (CRO), que identificou que o acusado oferecia os serviços através de uma página em uma rede social. Um áudio disponibilizado pelo CRO mostra o acusado negociando a venda dos produtos. 

Durante a abordagem, vários materiais odontológicos  de uso exclusivo de profissionais da área e R$ 600 foram apreendidos com os acusados. De acordo com o CRO, a dupla chegava a cobrar de R$ 20 a R$ 60 pelo serviço. A polícia suspeita que os acusados façam parte de uma quadrilha. 

"Ontem nós recebemos a visita de representantes do CRO, que nos repassaram informações desse caso. Diante dessas informações, nós entramos em contato, sabíamos já que eles tinham uma página no Facebook onde eles comercializavam esses produtos, a página tem mais de 6 mil seguidores e através de ligações eles marcavam na Praça da Bandeira”, explicou o policial Carlos Alberto, do 1º Distrito Policial.

Material apreendido com o acusado (Crédito: Reprodução)
Material apreendido com o acusado (Crédito: Reprodução)

Na ação, um flanelinha também foi preso e um funcionário de uma distribuidora, que fornecia o material, conseguiu fugir. Na delegacia, o acusado teria dito aos policiais que aprendeu a fazer os procedimentos assistindo a vídeos no Youtube. 

O presidente do CRO, Leonardo Sá, destaca que os procedimentos representam um risco à saúde pública, tendo em vista que podem transmitir várias doenças. 

"Era uma tentativa de extrair dinheiro do público e ludibriar as pessoas. Os riscos são todos, primeiro ele não é um profissional, ele pode transmitir várias doenças e pode até provocar a perca de um dente das pessoas que são submetidas a esses procedimentos", afirmou Leonardo Sá. 

Acusado (Crédito: Reprodução)
Acusado (Crédito: Reprodução)