Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
Jornal Agora

Mudanças no governo levam em conta partidos da base, diz deputado

Compartilhe

O líder do governo na Assembleia Legislativa, deputado estadual João de Deus (PT), esteve no Jornal Agora falando sobre as mudanças no governo Wellington Dias, especialmente com uma possível aliança entre PT e PMDB no Piauí. 

De acordo com o parlamentar, o governador Wellington Dias está considerando para a aliança partidos e lideranças que fazem parte de sua base desde 2014. O deputado disse, no entanto, que ainda não há nenhuma decisão definitiva. 

"O governador pegou como base para fazer essa reorganização no governo os partidos que já compõem a base do governo na assembleia. Além daqueles que foram para a luta conosco em 2014, o PT, o PTB e o PP, nós tinhamos apenas 11 deputados eleitos na base do governo, então a partir dali nós passamos desenhar uma composição para ter maioria na Assembleia. O governador agora está buscando os entendimentos porque esses partidos reivindicam participação no governo, pensando já no futuro. Então, nesse sentido, o governador está dialogando com eles, mas, ainda não há uma decisão de ‘prego batido, ponta virada’", afirmou.

Deputado estadual João de Deus (Crédito: Reprodução)
Deputado estadual João de Deus (Crédito: Reprodução)

João de Deus destacou que para a aliança estão sendo considerada as forças que já compõem a base do governo para evitar uma possível debandada nas eleições de 2018. 

"Não é interessante você fazer parte diretamente do governo e no ano que vem, no processo eleitoral, você se desobrigar. A partir desse raciocínio é que o governador tomou a decisão de levar em consideração as forças que já compõem conosco a base do governo”, disse. 

Ainda de acordo com o deputado estadual, uma decisão definitiva a respeito da aliança deve ser tomada na sexta-feira, quando os membros do partido no Piauí devem se reunir para discutir o assunto. 

"A executiva do partido deve se reunir na sexta-feira, o partido compreende que é o governador quem toma a decisão, mas, o partido também compreende que deve buscar um diálogo com o governador”, ressaltou.