Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
Jornal Agora

"Mulher corajosa que toma decisões pensando no Brasil", diz Wellington Dias sobre Dilma

Compartilhe

O governador Wellington Dias, ao lado da jornalista Samanta Cavalca, participou ao vivo do jornal Agora, da Rede Meio Norte, para falar sobre sua viagem aos Estados Unidos, reajuste fiscal e elogiou as medidas tomadas pela presidente Dilma Rousseff.

Image title

“Eu, como todos sabem aí no Piauí, estava em viagem aos Estados Unidos e atendendo a um convite da nossa querida governadora em exercício Margarete Coelho, decidimos participar juntos desse encontro com a presidente Dilma Rousseff. Nós trabalhamos essa paula juntos no Fórum dos Governadores que resultou na Carta Acreditamos no Brasil e nesse pedido de reunião dos governadores com a presidente. Vamos discutir o pacto federativo, tratando de medias para o crescimento do Brasil, inclusive medidas em que os estados possam participar junto com os municípios e com o governo federal. Além disso, tratar da aprovação das medidas que faltam junto ao Congresso Nacional, não só do reajuste fiscal, como também medidas como esse entediamento que fizemos e não foi fácil a partir do Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) para regulamentação da polícia do ICMS (Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços), que garante uma perspectiva importante para o crescimento do Brasil com novos empreendimentos”, explica o governador.

Wellington Dias elogiou as medidas tomadas pela presidenteDilma

“A situação desafiadora do Brasil é igual a de alguém que enfrenta um problema de saúde: ninguém gosta de tomar remédio ou fazer cirurgia, mas quando é necessário tem que fazer e faz. O fato é que o Brasil precisa de medidas realmente duras, avançadas, sérias e de forma corajosa. É exatamente isso que vejo na presidente Dilma: essa coragem de tomar decisões e medidas que, no primeiro momento não são compreendidas, mas eu tenho convicção que darão resultados. Qual o resultado que se espera? O país voltar crescer, voltar gerar emprego, ter capacidade de investimento, garantir a continuidade de obras e realização de novos programas. Eu acho que essa é a essência. Aliás, é isso que estamos buscando nesse encontro de hoje. Vamos trabalhar integrados para garantir o crescimento do Brasil”, acrescenta.

Image title

Desaprovação do governo Dilma

“Ela acaba de ser eleita presidenta e toma decisões pensando no Brasil, medidas que poderiam ter sidos tomadas anteriormente em outros governos e que não foram tomadas. Ela, como mulher corajosa, tomou. Uma mulher corajosa que toma decisões difíceis pensado no Brasil. Eu acho que dando resultados, a mesma opinião pública que neste instante por razões diversas têm um desgaste, lá na frente recupera. Eu já vivi momentos duros na minha vida, que não foram fáceis, mas que a população apoiou. Eu comemoro neste instante. Lideres de diferentes partidos do Brasil inteiro, de amplos setores, estão compreendendo que é hora de pensar no país, fazer o dever de casa e retomar o crescimento que o Brasil está precisando. É hora de serenidade”, afirmou.

Pacto Federativo

“O Brasil já teve a provação de várias medidas no primeiro semestre. Aliás, medidas que não foram fáceis e fora m aprovadas. Acredito que agora é completar, claro que o Congresso sempre aprimora a partir do debate. Eu estou confiante. Esse somatório de esforços dos governadores da bancada federal de cada Estado. Enfim, a própria sociedade compreende cada vez mais que são medidas dolorosas, duras, mas que são necessárias”, destacou.

A vice-governadora Margarete Coelho, que também participou da reunião, também falou ao vivo e comentou as medidas tomadas pela presidente Dilma.

“As cobranças para as mulheres são sempre no superlativo. A mulher não pode ser boa, ela tem que ser excelente. Se a mulher endurece, é porque é durona ou mal amada. Se é flexível, é porque não dará conta. Está no imaginário da maioria: as mulheres não vão dar conta. Dar conta sim. Ela não está pensando nela ou em sua popularidade, mas no Brasil. É assim que precisa agir uma estadista. Se estamos precisando de medidas duras, ela corajosamente está tomando. Agora, que todos estranham quando veem uma mulher tomando decisões políticas, isso é verdade. Eu fui cobrada recentemente pelos jardins do Palácio de Karnak e pela cor do mármore, ou seja, estamos sempre ligadas ao trabalho doméstico. Ver uma mulher, em um espaço público sempre comandado por homens, é muito difícil, inclusive para nós mulheres”, afirmou.

Image title



Tópicos
Compartilhe

veja também

Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar