Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
Jornal Agora

"Não é só o semiárido que sofre com a falta de água", diz diretor de Defesa Civil do Piauí

Compartilhe

O diretor de Defesa Civil do Piauí, Vitorino Tavares, durante entrevista ao vivo ao jornal Agora, da Rede Meio Norte, falou sobre o que será feito para melhorar o abastecimentos de água nos municípios do Estado do Piauí. Segundo Vitorino, cerca de 30 municípios estão em situação de emergência

Image title

“Situação de colapso.A questão dos reservatórios que estão comprometidos e a questão do lençol freático diminuindo seu potencial. O que está está fazendo com que se busque atender as pessoas, sobretudo na zona urbana. Há uma portaria do Ministério da Integração e da Defesa, que está estabelecendo que o Estado fique com a zona urbana, onde está a maioria da população que possui a maior necessidade de abastecimento de água. Embora algumas agências atendam esses municípios, a situação que está se configurando obrigado o Estado intervir”, conta.

“Nós estamos organizando sobretudo a questão burocrática para que façamos a contratação dos carro pipa para inciarmos os trabalhos. Nós temos parte do recurso assegurado e garantido pelo Ministério da Integração que é repassado para a Secretaria da Defesa Civil. Esse recurso será aplicado em, consórcio com o governo está trabalhando para que essa operação funcione”, acrescenta.

Outras regiões sofrem coma falta de água

“Não, não é só a região do semiárido que sofre com o problema da falta de água, mas outras regiões como é o caso da região Planície litorânea do Piauí, como Cajueiro da Praia, Bom Principio. Eles tem buscado socorro porque possuem um problema ou outro devido esse desabastecimento na região, sobretudo a questão do lençol freático, que é a qualidade da água. Aliás, não é só ter água. Ela precisa ter um limite de potabilidade. Portanto, essa situação faz com que os municípios passem por esse problema”, afirmou

Solução: Adutoras Portáteis

“O carro pipa é hoje uma coisa emergencial, embora se condene e se questione. Porém, ainda é a forma mais rápida para atender. Nós estamos viabilizando recurso para construir adutoras de engate que são adutoras emergências, rápidas e que podem ser colocadas de certa forma portáteis aqui ou li, ou seja, dependendo da situação. Mas no primeiro momento o carro pipa é quem traz o socorro mais rápido e eficaz. Nós temos hoje uma situação mais ou menos já praticamente fechada em São Raimundo Nonato, onde temos sistema adutor do garrincha que atende cerca de 8 municípios. A barragem da Onça, Petrônio Portela, está operando com menos de 12% e não está abastecendo o sistema adutor, por isso estamos buscando fazer poços para jogar área dentro do sistema de garrincha. Temos que buscar adutora de engate, feita de forma superficial e não é subterrânea, com a mesma situação da mesma para diminuir a dependência do carro pipa. Nós fizemos um levantamento e chegamos a conclusão de que o atendimento feito pelo carro pipa vem diminuindo.”, afirma.

“Não vou sugerir data exata. Por todo mês de agosto vamos colocar para funcionar”, garante o diretor.

Image title




Tópicos
Compartilhe

veja também

Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar