Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros
Jornal Agora

Dr. Pessoa garante: "Estou mais do que preparado para administrar"

Compartilhe
Google Whatsapp

O candidata ao Governo do Estado pelo Solidariedade, médico Dr. Pessoa,  foi o oitavo a participar da série de sabatinas com candidatos nas eleições de 2018, no Agora da Rede Meio Norte, na tarde desta terça-feira (21/08).  O candidato falou de suas propostas e projetos caso seja eleita governador do Piauí.

Foram sabatinados Romualdo Sena, candidato pelo partido da Democracia Cristã (DC); Lourdes Melo, candidata pelo Partido da Causa Operária (PCO); governador Wellington Dias, candidato à reeleição pelo Partido dos Trabalhadores (PT); Fábio Sérvio, candidato pelo Partido Social Liberal (PSL); senador Elmano Férrer (Podemos) e Valter Alencar, candidato pelo PSC e a professora doutora Sueli Rodrigues, candidata pelo Partido Socialismo e Liberdade (PSOL). 

Dr. Pessoa respondeu perguntas dos jornalistas Arimatéa Carvalho, Samantha Cavalca, Ananias Ribeiro e do apresentador Amadeu Campos. Nos 10 minutos finais, a candidato respondeu questionamentos enviados por telespectadores. A sabatina teve duração de 30 minutos.

Durante a entrevista, Dr. Pessoa afirmou estar "mais do que preparado para administrar o Piauí", citando propostas para diversas áreas, com destaque para Educação, Saúde e Segurança. O candidato também criticou a atual gestão de Wellington Dias, afirmando que o estado vive um "caos". Dr. Pessoa prometeu reduzir o número de secretarias em 40%, além de citar quais medidas tomará para conter o desemprego e gerar renda no estado.

Dr. Pessoa (Crédito: Efrém Ribeiro)
Dr. Pessoa (Crédito: Efrém Ribeiro)

Amadeu Campos: Candidato,  por que o senhor se considera preparado para governar o Piauí?

Dr. Pessoa: Eu não sei se sou o mais preparado, mas administrei bem minha vida até chegar a esse momento de ser deputado, ser médico, professor. Então foi bem administrado, com bastante lisura. Portanto, eu vejo nessas minhas andanças o descaso na administração pública, na saúde, nas políticas públicas e segurança pública, principalmente, onde as pessoas não podem mais ficar em frente de suas casas. Eu sou, me desculpem as pessoas que estão me ouvindo, eu sou como Deus deu missão para Moisés,  sou de desafiar. Desafiar aqueles que estão oprimidos, por isso eu me sinto preparado e não sou eu só que irei administrar o estado do Piauí, é uma equipe. Lógico, eu sou o condutor e, portanto, estou mais do que preparado para administrar o estado do Piauí, principalmente vendo este descaso administrativo há anos e só dizendo que vão reformar, que vão mudar e eu não vejo essa mudança.

Samantha Cavalca (Ao vivo de Brasília): Candidato, o senhor foi diretor, em 1997, do Hospital do Satélite em uma indicação do então deputado Roncalli Paulo, um ano depois o senhor foi exonerado pelo então presidente da Fundação Municipal de Saúde, Dr. Silvio Mendes. Ele comentou com interlocutores que o senhor teria, durante sua gestão no Hospital, teria feito uma “bagunça”, então o que o senhor tem a dizer sobre isso?

Dr. Pessoa: Primeiro, bom dia, Samantha! Estou com Saudade! Segundo, isso é mentira. Boa Tarde! Se mostrar um documento dessa natureza que vossa senhoria apontou, eu retiro minha candidatura [ao Governo do Estado]. Os malfeitores, os maquiavélicos estão aí querendo destruir minha imagem. Eu quero dizer aqui, com essas mãos limpas (gesto na fala), se eu tiver sido exonerado como está aí citado, eu retiro minha candidatura. Eu saí porque queria fazer mais e não me deram condições para fazer mais. Portanto, eu pedi demissão.


Amadeu Campos: Candidato, a gestão começa a partir do orçamento. Do orçamento atual, o que o senhor mudaria? De qual área o senhor tiraria recurso e colocaria mais? Por exemplo, o senhor está falando de educação, que quer investir mais em educação, então o senhor tiraria de qual outras receitas e investimentos, despesas que o estado tem hoje?

Dr. Pessoa: Primeiro reduzir a máquina administrativa em torno de 40%, olha o que vai sobrar. Dos 69 secretarias e com status de secretarias que estão aí, eu vou reduzir em 40%. Eu agora não vou nominar secretaria A, B. O órgão que está aí com status de secretaria, mas vou fazer. O governo,  a administração pública, tem 340 funcionários e se botar todos em pé não cabe no Palácio do Governo. Segundo, vou fazer,  incentivar principalmente os que pagam impostos e até amenizar aqueles inadimplentes que estão aí por motivo A, motivo B e não tiveram condições de ficar adimplentes, nós vamos conversar para torná-los adimplentes que vão gerar emprego e renda. Nós vamos afastar em quase 100% de politiqueiros que roubam dinheiro público, destes que estão aí roubando 30%, 50% do dinheiro público.

 (Crédito: Efrém Ribeiro)
(Crédito: Efrém Ribeiro)

Dr. Pessoa: Alguns dizem que estão levando obras, mas os 30% estão colocando no bolso, 40% está colocando no bolso. Lógico, eu não estou generalizando. Mas a maioria é desse jeito. Olha, só aí já está sobrando. A maioria dos políticos, de 30 a 50%, o Marlon Reis, juiz de Direito que está vivo, aqui do Maranhão, ele disse no “Fantástico” e mostra que é de 30 a 50% do dinheiro público é roubado, assaltado por esses ladrões, esses desviadores do dinheiro público. Esse dinheiro desviado vai ser para empregar na educação, saúde, segurança, paras as políticas públicas e para o homem do campo, que não é assistido. A Emater-Instituto de Assistência Técnica e Extensão Rural tem bons funcionários, não há dúvida disso. Mas o governo não prioriza, 70% da alimentação de todos os brasileiros vem da alimentação familiar, vem do pobre.

Ananias Ribeiro: Candidato, o Piauí fechou 2017 com cerca de 180 mil desempregados, pessoas que estão procurando primeiro emprego e pessoas que deixaram o emprego. Qual será a sua proposta, como governador, para dar emprego a esses piauienses que estão na fila por emprego?

Candidato Dr. Pessoa (Crédito: Efrém Ribeiro)
Candidato Dr. Pessoa (Crédito: Efrém Ribeiro)

Dr. Pessoa: Eu queria dizer que o Piauí é o primeiro estado em que mais jovens saem para procurar emprego e renda. Mas não se faz isso com uma varinha de milagre. Emprego e renda, nós temos que trabalhar, fortalecendo o desenvolvimento econômico. Por que isso não acontece no estado do Piauí? Porque é um estado de grandes potencialidades, tanto na educação, a particular, tanto na saúde, tanto na mineração, no turismo e na infraestrutura é uma vergonha, governador. É uma vergonha energia de qualidade ruim, estradas ruins, aeroporto nem existe, então entre outras coisas. Saneamento básico, 15 a 18%, não existe desenvolvimento, é um dos viés forte,  o saneamento básico. Esse governo aí, os outros governos que passaram não se preocuparam. Nós temos que capacitar os jovens. Algumas empresas não vem para o estado do Piauí por falta de capacitação e o D. Pessoa, governador do Piauí, vai capacitar esses jovens.

Ananias Ribeiro: Candidato, ontem nós tivemos uma discussão aqui de quem seria, dentre os candidatos da oposição, o anti-Wellington Dias, o candidato que seria antagonista do atual governador. Eu lembro que na definição da candidatura do senhor, o senhor pregava ser uma terceira via, uma opção para o Governo. Agora eu pergunto, o senhor se considera um anti-Wellington Dias nestas eleições? Se considera o verdadeiro nome da oposição ao atual Governo?

Dr. Pessoa: Não. Eu me considero um cidadão preparado para cuidar do povo do Piauí, para cuidar de gente e aí sim não tem adversário escolhido, nem A, nem B ou C. Eu tenho uma missão de servir bem ao povo. O descaso, que eu já citei, na administração pública, na segurança, na saúde, nas políticas públicas e o homem desassistido na roça, aí sim eu vou procurar. Agora, seja A,B ou C eu estou preparado para enfrentar.

Arimatéa Carvalho: Candidato, sempre que o senhor concede entrevistas em emissoras de TV ou fala em vídeos, eles viralizam nos grupos. Após esses eventos, surgem memes, piadas e montagens aludindo ao fato de o senhor “não saber se expressar" adequadamente. O senhor teria dificuldade com ideias, de expor seus pontos de vista, gaguejaria muito. Isso incomoda o senhor e até que ponto isso atrapalharia uma gestão sua?

Dr. Pessoa: Eu não fui preparado para fazer discurso na ONU. Eu não fui preparado para ser diplomata. Eu fui preparado para cuidar de gente, e sei cuidar muito de gente. Se deslizo aqui ou ali, é porque esses perversos aí que administraram o estado do Piauí há muito tempo, não me deram a oportunidade de me alfabetizar no tempo certo, como muitos outros e não sou eu a vítima, por isso na minha administração vou cuidar bem na saúde, começando desde o ensino fundamental, pré-escola, ensino fundamental e ensino médio. Lógico, esses dois, incentivando que a responsabilidade do estado é do ensino médio, e esses vou cuidar, pagando bem o professor, incentivando a progressão e qualificando o profissional da educação, através da educação vem o desenvolvimento.

Vejamos aqui, a Coreia do Sul há 30 anos, na década de 30 para 40, a Coreia tinha um quinto ou um pouco mais da renda per capita do país comparando com o Brasil e hoje tem 10 vezes mais. Alcançável do crescimento, da qualidade, do  desenvolvimento tecnológico, das industrias foi através da educação. E tendo isso, esse conhecimento, é que vou priorizar bem a educação do meu estado.

Samantha Cavalca: Quem é seu candidato à Presidência?

Dr. Pessoa: Estou com saudade, como eu já disse novamente, Samantha! No momento seria o Aldo Rebelo, que desistiu. Eu e meu grupo, nós estamos sem candidato à Presidência. 

Amadeu Campos: O candidato do senhor não apoia Geraldo Alckmin?

Dr. Pessoa: É outra realidade. Aqui é o povo que vai conduzir o nosso destino, a comissão, os gestores que irão dizer qual vai ser candidato. Caso não cheguemos em um consenso, nós não vamos ter candidato à Presidência.

Amadeu Campos: Mesmo não tendo, o senhor não vota no dia da Eleição? O senhor, pessoa física, cidadão, vai votar em quem?

Dr. Pessoa: Com certeza absoluta, eu vou votar no Dr. Pessoa para governador. E para presidente da República, caso não apareça uma pessoa qualificada a capaz de fazer a mudança no Brasil, eu votarei nulo. Mas eu não estou recomendando ninguém a a votar nulo. A minha equipe está procurando um candidato à Presidência que mude essa situação caótica que está, porque de 30 a 50%, a maioria roubaram o Brasil. O Brasil não é amaldiçoado, não. Quem amaldiçoou o Brasil foram os gestores, esses que roubaram a Petrobras, que roubaram interligados com as empresas.

A Petrobras produz R$ 300 bilhões por ano e investe R$ 50 bilhões. A qualificação do refino é feito em outros países, principalmente da América, nos Estados Unidos, aí tem frete, qualificação fora, quando chega aqui o dólar aumenta, quando chega aqui no nosso país e é esse preço exorbitante, por isso o próprio governo se perdeu nesse viés da condução da Petrobras.

Arimatéa Carvalho: Dr. Pessoa, o presidente do seu partido, Paulinho da Força, está sendo investigado; um de seus candidatos ao Senado, Frank Aguiar, já foi citado em suposto envolvimento com facções criminosas e episódios de violência doméstica,  “diga-me com quem andas e eu te direi quem tu és?”

Dr. Pessoa: Eu tenho certeza que essa pergunta não foi o jornalista quem colocou. Essa pergunta alguém levou o “ti ti ti” para ele. É uma pergunta que indiretamente seria para pegar o Dr. Pessoa, mas o Dr. Pessoa tem mãos limpas. Quando andar com uma pessoa que comprovar que está com as mãos sujas, não ficará ou não ficarão junto com o Dr. Pessoa. Mas aí [a pergunta], foi do bolso de outra pessoa, de um desses que não queriam que eu fosse candidato a senador, desses que não queriam que eu fosse candidato a governador. Este grupo perverso até hoje persegue, eu queria dizer o porquê da perseguição, até antes de ontem eu tinha uma produtora, quando cheguei no interior não tinha mais, porque colocaram  duas/três vezes mais o valor e eu perdi a produtora. Até ontem eu tinha um contador, colocaram duas/três vezes. Ele mandou para Justiça, que nem um primariamente, nem um secundarista  mandaria uma prestação de conta da nossa convenção. Então é a influência econômica perversa que está aí, mas o Dr. Pessoa tem um dom que Deus deu e vou cumprir a missão.







Tópicos
Compartilhe
Google Whatsapp

veja também

Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar