Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros
Jornal Agora

Marcos Vinicius: "Vemos senadores envergonhando o Piauí"

Compartilhe
Google Whatsapp

O candidato ao Senado Federal pela coligação de Dr. Pessoa (Solidariedade), Marcos Vinicius Cunha Dias (PTC), foi o segundo a participar da série de sabatinas com candidatos ao Senado pelo Piauí nestas eleições, no Jornal Agora da Rede Meio Norte, na tarde desta segunda-feira (2708).

Marcos Vinicius  respondeu perguntas dos jornalistas Arimatéa Carvalho, Samantha Cavalca, Ananias Ribeiro e do apresentador Amadeu Campos. Nos 10 minutos finais, a candidato respondeu questionamentos enviados por telespectadores. A sabatina teve duração de 30 minutos.

 (Crédito: Efrém Ribeiro/TV Meio Norte)
(Crédito: Efrém Ribeiro/TV Meio Norte)

Amadeu Campos: Candidato,  por que o senhor se considera preparado para representar o Piauí no Senado Federal?

Marcos Vinicius: Primeiro pelo que vemos hoje na representação do Senado Federal. Eu acredito que estamos sub representados. Nós piauienses, o que vemos no Senado são os senadores envergonhando o estado do Piauí.

Amadeu Campos: O senhor se refere aos três senadores do Piauí?

Marcos Vinicius: Nós preferimos não entrar em detalhes, mas os  nossos representantes no Senado Federal e também na Câmara envergonham o estado do Piauí, envergonham todos os piauienses e nós acreditamos, tenho experiência suficiente para representar o piauiense no Senado. E acho que por conhecer o estado do Piauí a fundo, por conhecer a vida dos piauienses, por conhecer como vive o povo do Piauí, eu sei, tenho a sensibilidade necessária para representar o povo. Mas representar de verdade, não representar nos porões do Senado, tornando Brasília em um balcão de negócio e não se preocupando com as questões sociais que afligem a nossa população. O que nós vemos hoje que Brasília se tornou um verdadeiro "Toma Lá, Dá Cá", em que essa representação do Piauí no Senado envergonha, é capa de revista dos jornais em rede nacional, é Lava Jato, e os nossos representantes que não têm mais legitimidade para representar o piauiense no Senado, e é por isso que eu me sinto preparado representar o povo do Piauí, fazer essa mudança para valer.

Não adianta, Amadeu, pensamos em mudar apenas as caras e as velhas práticas continuarem. O que precisamos é de novos representantes, Ananias, mas que venham com novas práticas,  e é por isso que tenho essa determinação, esse sonho de representar o povo do Piauí. Eu já fui prefeito por dois mandatos por 8 anos, fiz uma das melhores gestões que o Piauí já pôde ter, principalmente não tenho dúvidas de que fui o melhor gestor de Novo Oriente do Piauí, e é por isso que deixei minha marca e saí com o carinho das pessoas, daquela população, daquela região.

Samantha Cavalca (Ao vivo de Brasília): Candidato, eu estou em Brasília, todo mundo sabe disso, e a gente acompanha e eu queria reforçar a pergunta do Amadeu, que para o senador ou deputado conseguir realmente fazer um trabalho efetivo para seus respectivos estados, ele precisa de relacionamento, circular bem. Eu não estou falando de “balcão de negociador” como o senhor falou aí, eu queria saber se o senhor tem planos e quais seriam os planos nesse sentido caso seja eleito para o Senado?

Marcos Vinicius: Samantha, primeiro queria me solidarizar com você pelo que aconteceu hoje, também chegou no meu WhatsApp. Eu queria dizer que hoje é muito comum aparecer, já fui vítima de “Fake News” e me solidarizo com você e com todas as mulheres do estado do Piauí e do Brasil, que precisamos tanto de mulheres que acendam na sua profissão, que assim como você é de destaque no Jornalismo e isso é notório por todos.

Representar o piauiense no Senado, ser um senador da República, eu acredito que precisamos mesmo é ter acessibilidade, conhecer a realidade da população. O que precisamos mesmo é discutir os grandes temas nas tribunas, nas comissões e levarmos projetos de leis que possam criar um ambiente econômico favorável para que o Piauí possa desenvolver, para que a iniciativa privada possa gerar empregos e acima de tudo, criar essa rede de proteção social que as pessoas menos favorecidas precisam, como os jovens precisam de uma oportunidade melhor para que os filhos das pessoas menos abastadas, possam disputar, de pé de igualdade, as melhores vagas nas universidades, como também os melhores empregos.

Nós precisamos discutir políticas públicas nas áreas da Saúde, da Segurança, da Educação no Senado, e é por isso que nós precisamos de, uma vez no Senado, criarmos os nossos relacionamentos, a nossa participação e chegando lá, ninguém chega em Brasília conhecendo todo mundo, então chegando em Brasília nós vamos procurar nos alinharmos com as pessoas de bem, e não com as pessoas que continuam com essas velhas práticas, com esse “balcão de negócio” que virou Brasília e que hoje país se transformou a essa cassa aos corruptos. Não tem um só dia que nós não vemos nos jornais falar em operação da Polícia Federal, de polícias estaduais pelo Brasil afora. Então o que queremos são novos representantes, com novas práticas, uma nova cara no Senado. E é por isso que sei que estou preparado e, acima de tudo, o povo quer a mudança para valer, e é com o Dr. Marcos senador que vai se chegar lá e ter um representante legitimo do povo, representante que de fato olha para as pessoas humildes e criar ambiente favorável para nosso empresariado se desenvolver e criar emprego.

 (Crédito: Efrém Ribeiro/TV Meio Norte)
(Crédito: Efrém Ribeiro/TV Meio Norte)

Ananias Ribeiro: Candidato, qual é a situação jurídica da candidatura do senhor hoje? Se fala em uma condenação no TRE, em estar inelegível. O senhor é candidato e por isso está aqui, mas o pedido de registro de candidaturas ainda haverá de ser julgado, então para esclarecer para o eleitorado: qual é de fato a situação da sua candidatura em relação a Justiça?

Marcos Vinicius: Eu estou muito tranquilo, Ananias, com relação a isso, porque o questionamento que me fazem é por ter feito um reajuste salarial dos servidores no ano da eleição, sendo que eu nem candidato era e por isso eu tenho tanta tranquilidade em relação a isso. A justiça não pode ter dois pesos e duas medidas. Nós sabemos que a própria justiça determinou que o o governador Wellington Dias desse o o reajuste salarial já agora no período eleitoral, então não pode ter dois pesos e duas medidas, senão nós vamos ter que cassar o registro de candidatura do governador Wellington Dias, que por sinal no que vemos agora e em todas as cidades por onde eu ando, faço questão de acompanhar, perguntar e muitas vezes acompanhar, essa situação de calamidade que passa a Saúde, Educação e que passa a Segurança Pública. Nós vemos hospitais sem as menores condições de funcionamento; o que nós vemos são salários atrasados dos profissionais da Saúde, terceirizados, estruturas de hospitais totalmente acabadas; o que nós vemos na educação são greves de professores, alunos sem ter seu calendário letivo na sua totalidade, o que nós vemos é esse descalabro, operação da polícia federal na própria Educação.

Samantha: Candidato, o senhor espera o melhor, mas, se sua candidatura for impugnada?

Marcos Vinicius: Eu não entendi..Você está fazendo uma pergunta ou uma afirmação, Samantha?

Samantha Cavalca: Eu estou perguntando. O papel do jornalista é perguntar.

Marcos Vinicius: Não, não será impugnada. Eu confio muito na justiça.

Samantha Cavalca: Eu estou dizendo que o senhor espera o melhor e vamos repetir aqui para deixar bem claro, o senhor espera o melhor como deixou claro, mas eu queria saber se caso ela seja impugnada, há um plano B?

Marcos Vinicius: O piauiense espera e quer for melhor, e é por isso que eu confio na opinião pública. Confio na justiça, confio em Deus e confio no povo. Eu sei que essa situação, o fato de eu ser perseguido hoje, assim como ex-presidente Lula tem sido perseguido, só existe duas pessoas mais perseguidas no Brasil: o Lula e o Dr. Marcos no Piauí. E eu não sei o que eu fiz para essa pessoa que tanto me persegue, esse senador Lava Jato.

 (Crédito: Efrém Ribeiro/TV Meio Norte)
(Crédito: Efrém Ribeiro/TV Meio Norte)

Amadeu Campos: Tem uma pessoa perseguindo o senhor?

Marcos Vinicius: Em especial, um senador da República que acha que manda no Brasil e que nós sabemos que ele precisa do mandato de senador.

Amadeu Campos: É um senador do Piauí?

Marcos Vinicius: É um senador do Piauí.

Amadeu Campos: Só tem dois, Elmano e Ciro, não? 

Marcos Vinicius: Vou deixar a população refletir. A população sabe e todos sabem quem é esse senador que se acha o todo poderoso, que precisa do mandato para não ser preso pela polícia federal, para não cair nas garras do Sérgio Moro {relator da Operação Lava Jato]. Mas ele disse, Ananias, que mandou uma carta para o Sérgio Moro dizendo que se tivesse alguma coisa contra ele, renunciaria. Por que que ele não vem aqui e entrega o aviso de recebimento dos Correios que ele realmente mandou essa carta para o Sérgio Moro? Eu tenho essa curiosidade de saber. Todo piauiense quer saber: cadê essa carta do Sérgio Moro que o senador Lava Jato mandou? Se ele tem essa coragem, essa ousadia. e por que ele fez uma consulta para saber se pode ser substituído para deputado federal? Ele já pensou em mudar sua candidatura para deputado federal porque está com medo da operação Lava Jato, da Polícia Federal. Então é uma motivação não republicada, e nós sabemos que o piauiense não irá reeleger pessoas que estão envolvidos em escândalos de corrupção, em escândalos de Lava Jato. E aí falar de mim porque dei reajuste salarial para os servidores? Então é brincadeira o que está acontecendo no Piauí. Mas Deus é maior, é protetor daqueles que são humilhados e serão exaltados no final.

Arimatéa Carvalho: Para ser eleito senador o candidato precisa ter uma boa base eleitoral em Teresina, o maior colégio eleitoral do Piauí. Eu sei que o senhor tem apoio do presidente da Câmara dos Vereadores da Capital, Jeová Alencar, que foi o vereador mais votado e isso é um grande apoio, sem sombra de dúvidas. Mas é suficiente? Como chegar a esse eleitorado que não o conhecia, porque o senhor foi prefeito de Novo Oriente do Piauí, sendo, então, ainda uma figura desconhecida do eletrizado teresinense. Então como expor suas propostas com tão pouco tempo na TV [propaganda eleitoral]?

Marcos Vinicius: Ari, é por isso que o senador Lava Jato tem falado nos bastidores que eu sou um caipira, que não vai perder para um caipira. O Jeová Alencar, presidente da Câmara, é um grande amigo, tenho certeza que ele está nos assistindo, mando um abraço e agradeço por tudo que ele tem feito por nossa campanha. Inclusive temos, quero aqui destacar que o Dr. Pessoa é o nosso governador, sou candidato ao lado do Dr. Pessoa.  Na última eleição para prefeito ele quase ganhou a eleição, por conta de cerca de 5 mil votos não foi para o segundo turno. Então lidera todas as pesquisas de opinião pública em Teresina para governador, e nós estamos ao lado do Dr. Pessoa em Teresina, ao lado do Jeová Alencar, ao lado de outros amigos vereadores, várias lideranças políticas. O próprio Evaldo Gomes, líder de votações em Teresina, e outros amigos inclusive de outras coligações. Nós temos sido muito procurados, acima de tudo pela população de todos os bairros. No nosso WhatsApp a todo momento nos convidam para participar de eventos sociais, e nós acreditamos que é em Teresina onde a opinião pública está mais antenada ainda nos acontecimentos do dia a dia. E sei que em Teresina sairemos vitoriosos porque a população não quer pessoas envolvidas em escândalos de corrupção.

Samantha Cavalca: Candidato, as pesquisas de opinião pública, independentes de ser instituto A ou B, elas não mostram uma boa colocação para o senhor, então qual é a estratégia para reverter isso?

Marcos Vinicius: Primeiro que tem muito fake, fake pesquisas. Então não quero aqui também citar nomes, mas também somos vítimas disso. Como é que todo trabalho que tenho feito, tudo que já tenho construído, trabalho social que tenho feito em Teresina, pesquisas que mostram que nós não temos mais de 2% de voto. Eu não acredito nisso. Eu acredito que eu, pela minha larga experiência na vida pública, eu conheço quando nós temos uma campanha bem aceita e quando não temos. O que eu vejo hoje é que mesmo com essas pesquisas falsas, as  “Fake News”, o candidato que hoje lidera as pesquisas tem 20% de intenção de votos, num universo de 200% e o segundo colocado nessas eleições, são duas vagas, em torno de 15%. Então a diferença de um para o outro, do pilotão da frente, entre o primeiro e o último está em torno de 10% de diferença. Nós sabemos que numa eleição, 10% da intenção de votos é facilmente alcançado e eu confio muito na vitória, na opinião pública. O que vejo é que o Dr. Pessoa será o próximo governador do estado, que o Dr. Pessoa hoje lidera em Teresina toda pesquisa de opinião pública. Nós que fazemos parte dessa chapa da mudança, que é essa chapa popular, que estão chamando em alguns portais de ‘chapa da lisera’, mas nós temos orgulho de fazer parte, sim, do coração das pessoas por onde andamos.

Olha, Samantha, eu preciso lhe dizer: a opinião pública hoje, através principalmente das redes sociais, pode vencer todos os os obstáculos. Antigamente, Amadeu, a gente via que a televisão era hegemônica, mas hoje o poder das redes sociais é muito grande e as informações chegam muito rapidamente, e as vezes informações que a gente muitas vezes tenha que aqui em Teresina ou até mesmo no interior, alguém já me liga lá da minha região de Novo Oriente, de Valença, da região de Picos, perguntando se é ou não verdade. Então as informações são muito rápidas.










































Tópicos
Compartilhe
Google Whatsapp

veja também

Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar