Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
Jornal Agora

Secretário diz que houve interferência externa em eleição na Câmara

Compartilhe

A reeleição do vereador Jeová Alencar (PSDB) para a presidência da Câmara Municipal de Teresina foi o principal assunto debatido no quadro Jogo do Poder, desta quinta-feira (16). Após uma mudança no regimento a escolha do presidente, que aconteceria em 2018, foi adianta para hoje. A base aliada do prefeito Firmino Filho não concordou com a mudança e tentou esvaziar a sessão. 12 vereadores não compareceram à votação. Jeová Alencar precisa de 15 votos para se reeleger, mas obteve 17 e foi reconduzido à presidência. 

Aliado de Firmino Filho, o vereador Ítalo Barros (PTC) disse que, apesar de votar em Jeová Alencar, pretende continuar na base do prefeito na Câmara Municipal. “O nosso partido resolveu apoiar a reeleição do vereador Jeová Alencar e nós estamos também decididos a dar continuidade aos projetos da prefeitura, como a gente fez desde o começo. Com certeza, a gente vai ter uma relação boa com o prefeito, para dar segmento aos projetos dele”, disse o vereador ao repórter Efrém Ribeiro. 

De acordo com o jornalista Arimateia Carvalho, a reeleição de Jeová Alencar teria sido articulada por Themistocles Filho, presidente da Assembleia Legislativa, em uma resposta ao apoio dado por Firmino Filho ao deputado estadual Fábio Novo (PT), na eleição para a mesa diretora da Alepi, em 2015. Themistocles e Jeová chegaram a se encontrar nesta semana, mas, segundo o presidente da Câmara, em entrevista à repórter Samantha Cavalca, o encontro foi apenas institucional. 

Jogo do Poder (Crédito: Reprodução)
Jogo do Poder (Crédito: Reprodução)

“Nós procuramos o presidente Themistocles porque nós queremos levar para a TV Assembleia os trabalhos desta Casa. O procuramos para que a gente pudesse fazer um convênio entre a Câmara Municipal de Teresina e a Assembleia para que nós também estar mostrando os trabalhos dos vereadores na TV Assembleia. Foi um encontro institucional”, disse.

Causou surpresa aos participantes do quadro os votos do vereador Luís André (PSL), pelo fato de ele ter uma boa relação com o prefeito, além de mais cargos na Prefeitura e do vereador Gustavo de Carvalho (PEN), que é próximo ao prefeito Firmino Filho e ter sido apoiado pela primeira dama, Lucy Silveira.

O secretário de Governo da Prefeitura de Teresina, professor Charles Silveira, secretário de Governo, considerou a votação como apressada e que a base aliada de Firmino Filho apenas tentou adiar o processo para a próxima terça-feira. O secretário destacou que a decisão dos vereadores deve acarretar em mudanças na base aliada. 

“O que aconteceu é que, como houve uma antecipação, o nosso agrupamento político tentou fazer com que houvesse a mudança da data para terça-feira. A candidatura que existia era única, não existia nenhuma outra candidatura e nós achamos apenas que foi feita de maneira açodada. Nós queríamos que a nossa base se reunisse, definisse e achou que todo mundo iria definir o nome do Jeová Alencar, mas, para a nossa surpresa essa antecipação não foi feita nos moldes do que a gente acha melhor, por isso, nós tentamos fazer um trabalho para que ela fosse adiada. Dessa decisão vai acarretar em uma rearrumação na base de apoio do prefeito Firmino Filho”, afirmou. 

Charles Silveira negou que a base aliada estivesse articulando a candidatura do vereador Evandro Hidd (PDT), atual superintendente da SDU- Sudeste, para a presidência da Câmara Municipal. O secretário ainda criticou a interferência política na escolha. 

“Isso é um biombo que colocaram para encobrir esse açodamento. Alguém em sã consciência acha que você vai tirar um secretário, que foi eleito pela primeira vez, devolver para Câmara e elegê-lo presidente. Qualquer pessoa por mais neófita que seja em política sabe que isso é impossível. O natural é que um dos vereadores que estivesse lá pudesse ser candidato. Essa decisão de açodamento contou com forças externas estranhas a este processo que o tempo dirá os motivos e fundamentos para esta interveniência”, afirmou.  

Confira a íntegra do quadro Jogo do Poder desta quinta-feira (16):