Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
Bom Dia Meio Norte

Idoso morre, hospital denuncia abandono e neta é detida

Compartilhe

Nesta terça-feira (01/05), um idoso identificado como Alberto Tomas Oliveira, de 91 anos, morreu no momento que estava na ambulância a caminho do hospital do Buenos Aires, na zona Norte de Teresina. A suspeita é de que ele estaria completamente abandonado na residência onde vivia, no bairro Mafrense.

Vizinhos acionaram a ambulância quando viram a vítima passando mal, mas o idoso não resistiu. “O que foi detectado lá por mim e pelos vizinhos é abandono de incapaz, ele estava completamente abandonado. Foi socorrido, levado para o hospital já com situação de saúde precária, mas ainda foi complicado tirar de lá porque nenhum familiar queria acompanhá-lo, depois de um tempo que apareceu uma neta com os documentos dele. Dentro da ambulância eu disse para ela que o avô dela ia morrer e tudo me leva a crer que infartou sem condição de ser nem medicado, apesar de ainda ter sido”, disse o socorrista.

Ainda segundo ele, logo que o médico constatou o óbito, ele comunicou ao capitão que estava no local e ele deu ordem de prisão para a neta que o acompanhava, ela foi levada para a Central de Flagrantes.

A neta da vítima afirmou que ele tem seis filhos, que se recusavam a cuidar dele e brigavam apenas pelo cartão benefício de R$ 3 mil.

“Existia sempre uma briga pelo benefício dele, porque ninguém queria cuidar e todo mundo queria o dinheiro. Na minha mão vinha os aposentos porque eu comprava as coisas, todo mundo sabe que despesa de idoso é alta, era isso que eu fazia. Levei ele para morar comigo na minha casa só que os filhos argumentavam que não tinha necessidade e fizeram de tudo para ele voltar a morar com minha avó de 29 anos. Eu comuniquei que sendo assim não daria para eu ficar dormindo com ele, mas eu poderia ir durante o dia, eles disseram que não era para eu preocupar que cada dia eles iam dormir intercalando, só que não foram, acabou que eu tirava uns dois dias para dormir com eles e o restante da semana era um primo meu. Eu nunca bati nele, todos os vizinhos sabem que ele tinha um gênio muito forte, quando ia dar banho ele azunhava, queria morder, mas eu nunca bati, nunca deixei com fome”, alegou ela.