Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
Bom Dia Meio Norte

Pai de acusado de estupro no CEM acredita em armação para o filho

Compartilhe

Na última terça-feira (16/05), um adolescente retido no Centro Educacional Masculino (CEM), relatou uma denúncia de que foi estuprado dentro da unidade por um interno dentro do alojamento. O acusado de estupro Wandersson Vieira de Sousa foi preso em 2015 por participar da morte do policial Francisco das Chagas Nunes, morto no momento em que fazia a segurança do filho do governador Wellington Dias.

O pai de Wandersson, Reginaldo, afirmou que não acredita que o filho tenha cometido o crime. “Eu não conversei com ele ainda, mas eu acredito que não tenha feito isso. Ele tinha um bom comportamento lá dentro, não tinha razão para ele fazer isso, apesar de estar muito tempo, ser jovem e ter abstinência, a gente sempre conversava com ele nas visitas e não via nenhum desequilíbrio emocional para levar ele a fazer esse tipo de loucura”, declarou.

“A última visita foi domingo retrasado, levei chinelo, shampoo, bolacha, higiene pessoal, remédio porque ele estava com coceira, nunca deixei faltar nada para ele, sempre conversando até porque ele nunca tinha sido preso, trabalhava comigo vendendo pipoca, ele tinha o carrinho dele e eu o meu. Tenho 33 anos que vendo pipoca, sou muito conhecido, ele tinha o dinheiro dele, não havia necessidade de ter se envolvido nesse delito, inclusive na época foi uma surpresa porque o tio desse soldado trabalhou com meu pai, eu não compartilhei com isso, entreguei ele para a  policia, eu sou um cidadão e ele tinha que pagar o que ele fez”, continuou.

Ainda segundo Reginaldo, a família acredita em armação para retardar a liberação do filho. “Eu não conversei com ele ainda, foi o advogado que falou, mas amanhã ele vai prestar um novo depoimento e eu vou saber e eu acredito que ele não tenha feito isso, se tiver vai ter que pagar novamente pelo que ele fez. Ele estava muito perto de sair, não posso afirmar porque não conversei diretamente com ele, mas se tiverem armado contra ele a gente vai descobrir, o que aconteceu com ele no primeiro episódio gerou uma grande repercussão, se ele participou ele vai pagar, agora se não tiver participado eu quero Justiça”, afirmou.  



Tópicos
Compartilhe

veja também

Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar