Crianças com autismo têm algumas peculiaridades. Por exemplo, elas costumam ter mais dificuldade nas interações sociais e menos tolerância a sons e a toques. Mas isso não quer dizer que não precisem brincar. Pelo contrário! As atividades lúdicas são ótimas para um desenvolvimento saudável e proporciona vários benefícios, dentre os quais podemos destacar:

    • Estímulo à interatividade

Durante o brincar, a criança é estimulada a interagir com os colegas. Isso é importante, já que o relacionamento social é uma das maiores dificuldades de quem tem TEA (Transtorno do Espectro Autista).

E fazer isso em um momento lúdico é um modo de contribuir para esse desenvolvimento, sem forçá-la a algo. A partir disso, a criança vai criando mais autoconfiança na relação positiva com o outro.

    • Desenvolvimento cognitivo

Algumas brincadeiras favorecem o desenvolvimento da concentração e da atenção. Isso é importante, já que a tendência é o envolvimento no próprio mundinho interno. A percepção e a linguagem são outros ganhos e eles ajudam também na interação social. 

    • Consciência corporal

Habilidades motoras e noção de espaço precisam ser trabalhadas desde cedo, pois isso facilita um crescimento saudável, dando ao pequeno mais chances de aproveitar as diversas oportunidades.