O Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) segue investigando o caso do adolescente Fernando Ribeiro Silva Filho, de apenas 13 anos, que desapareceu no dia 24 de abril deste ano após sair para uma festa em um sítio no bairro Vale do Gavião, na zona Leste de Teresina. Um mês depois, uma ossada humana foi localizada em uma região de mata na mesma região e a mãe Maria Lúcia Rodrigues, fez o reconhecimento. 

Após quase 5 meses, a família cobra respostas diante do caso. Segundo a mãe, Fernando Ribeiro não tinha envolvimento no mundo do crime e até o momento aguarda exames para a confirmação se a ossada era realmente do filho. 

Caso Fernando Ribeiro: mãe de adolescente cobra repostas após quase 5 meses (Foto: Meio Norte)Caso Fernando Ribeiro: mãe de adolescente cobra repostas após quase 5 meses (Foto: Meio Norte)

“Aí tem coisa por trás disso aí tudo que só mesmo a polícia que vai desvendar esse mistério aí. Um dia ele falou para mim que eles estavam querendo envolver ele e eu disse para ele ‘meu filho não se envolva, porque você não tem precisão [sic] não. Tem que esperar esse exame de DNA para saber se realmente era ele mesmo. Não sei o que está acontecendo não. Respostas de um lado e resposta de outro. Porque eu quero saber o que foi que aconteceu’, disse a mãe. 

O menor teria ido para a festa com dois amigos e foi visto pela última vez ao entrar correndo em um matagal. A ossada foi localizada no Loteamento Claudio Pacheco, no bairro Vale do Gavião, na zona Leste de Teresina. 

 Assista à reportagem!

 *Por Victor Melo e Matheus Oliveira