Carioca que passou noite com Bolt, cobra R$ 30 mil por entrevista

Jady está cobrando cerca de R$ 30 mil por entrevista

“Minha vida virou um inferno”, diz Jady Duarte, ou Jady “Bolt”, como foi apelidada após fisgar o atleta jamaicano. Ela experimentou pela primeira vez o gosto da fama, a carioca de 20 anos, moradora de Campo Grande, sonha dar uma vida melhor aos filhos, um menino, de 2 anos, e uma menina, que faz 1 no mês que vem. “Quero dar do bom e do melhor para eles. Vou aproveitar as oportunidades que surgirem”, planeja.

Jady Bolt (Crédito: Reprodução)
Jady Bolt (Crédito: Reprodução)

Jady não sabe bem que oportunidades são estas. “Quero poder comprar uma casa, em nome de Jesus”, diz ela. Jady diz que tem mais fotos com o supercampeão, mas garante que não são comprometedoras. “Ele não se importou de tirá-las comigo”, afirma. Ela garantiu ter se arrependido de mandar para as amigas o registro: “Como eu poderia saber que iriam vazar? Quando acordei e vi os compartilhamentos, pensei: ‘ferrou, o mundo inteiro vai saber e ele vai me processar”.

Jady Bolt (Crédito: Reprodução)
Jady Bolt (Crédito: Reprodução)


A jovem vem negociando entrevistas com dois tabloides britânicos, pelas quais pediu cerca de R$ 30 mil: “Já que aconteceu, vou tentar realizar algumas coisas”. Entre elas, fazer um curso de maquiagem: “Quero um dia maquiar as famosas”.

A morena de olhos azuis e longas madeixas conta que com Bolt só trocou gestos. “Não falo inglês. Estava na boate e ele mandou o segurança me chamar. Quando vi o camarote cheio de mulheres não quis ir. Eu já estava pagando a conta para ir embora quando ele me chamou no táxi. O segurança disse: ‘você não vai? É o Bolt!’ Eu não liguei. Até o Bolt me fazer um sinal para sentar no banco e me deu um beijo. Aí, fui. Fomos direto para a Vila Olímpica, chegando lá ninguém pediu credencial, nada. Nem os vidros do taxi foram abaixados, entramos facilmente”.

Jady Bolt (Crédito: Reprodução)
Jady Bolt (Crédito: Reprodução)


Ela garante que não foi paga para fazer sexo com o atleta. “Os cem euros que aparecem na foto ele me deu para pagar o táxi de volta para casa”, revela. Jady voltou a afirmar que na cama Usain Bolt é um homem normal: “Me perguntam o tempo todo se ele é muito rápido. Gente! Não quero entrar em detalhes”.

A família recebeu com surpresa a notícia de que a moça tinha fisgado Bolt. “Minha mãe me apoiou, não me criticou. Minha irmã, que é toda certinha, está horrorizada", conta. Jady chama de mãe a tia que a criou.

Jady Bolt (Crédito: Reprodução)
Jady Bolt (Crédito: Reprodução)


A mãe biológica a abandonou com 1 ano de idade. Se reencontraram há cerca de um mês e meio, pouco antes de ela morrer, “Não é um assunto que me deixa confortável. Ela me pediu desculpas, me falou que era muito nova, não tinha a cabeça no lugar. Perdoei, mas não quis contato”, confessa.

Sem trabalho, Jady conta com a ajuda da tia aposentada e com a pensão que o pai de um dos filhos paga mensalmente. Ela não sabe se a vida vai ser mais fácil agora. Diz que não faria qualquer coisa por dinheiro: “Não posaria pelada, por exemplo. Sensual sim, mas nua? Não tenho coragem”.

Bolt é comprometido e namora um modelo jamaicana, após a traição brasileiros incadiram a conta de Kasi, alertando sobre as puladas de cerca do atleta.

Fonte: Com informações do Extra