Peça com Regina Duarte espera captar R$ 2 milhões pela Lei Rouanet

A proposta estipula um pagamento de R$ 160 mil a Regina.

A atriz Regina Duarte, que criou polêmica ao apoiar o fim do Ministério da Cultura,  pode tornar-se beneficiária de recursos da Lei Rouanet. De acordo com informações do site do Ministério da Cultura, ela é a estrela principal da peça "A Visita da Velha Senhora", que, em janeiro deste ano, obteve autorização do MinC para captar R$ 1.994.260 para sua realização.

O projeto foi apresentado pela Opalco Produções Artísticas e prevê um total de 48 apresentações nas cidades de São Paulo e Campinas, durante período de quatro meses. A proposta é atingir 16,8 mil pessoas com ingressos ao valor de R$ 50 a R$ 100. Dez por cento das entradas, diz o projeto, serão oferecidas gratuitamente para público de baixa renda. Disponível em detalhes no site do Ministério da Cultura, a proposta estipula um pagamento de R$ 160 mil a Regina por 120 dias de trabalho.

proposta estipula um pagamento de R$ 160 mil a Regina
Regina Duarte

Pelo artigo 18 da Lei Rouanet, o empresário ou investidor que decidir bancar a peça poderá abater 100% dos custos de seu imposto de renda - desde que não ultrapasse 4% do total de IR que tenha a pagar naquele ano. Até o momento, não houve patrocinadores interessados. 

"Sinceramente acho difícil [conseguir o patrocínio] porque existem outros projetos tão bons quanto na mesma situação de espera de recursos", disse Edinho Rodrigues, produtor responsável pela captação para a peça. Em paralelo, ele diz já ter conseguido R$ 1,25 milhão pela Lei Rouanet para a montagem de um musical sobre a novela "Roque Santeiro", que também foi estrelada por Regina, mas que não contará com ela nos palcos. 

Escrita pelo dramaturgo suíço Friedrich Dürrenmatt, "A Visita da Velha Senhora" conta a história de Claire Zahanasian, que é expulsa da pequena cidade onde vive e abandonada pelo amante com uma filha para criar. Anos mais tarde, ela volta rica ao local para buscar vingança.

"A modificação dos valores essenciais de uma sociedade conforme as circunstâncias abre espaço para uma justiça baseada no princípio taliônico de 'olho por olho, dente por dente', lógica de vingança que conduz a um círculo vicioso e se opõe à verdadeira realização de Justiça", explica a descrição do projeto apresentado ao MinC. "Sua montagem no Brasil soa bastante apropriada, já que a corrupção é praticada em todos os setores da vida pública e permeia tanto a elite política como a vida cotidiana da população, pondo em cheque valores como o certo e o errado, a arbitrariedade e a irresponsabilidade."

Procurada pela reportagem por telefone e e-mail, Regina Duarte não respondeu aos pedidos de entrevista. Na semana passada, a atriz manifestou-se contra os protestos da classe artística que não aceitaram a tentativa de transformar o MinC em uma secretaria por acharem que a Cultura seria relegada a segundo plano. Em sua página no Instagram, Regina atacou "a insistência no autoengano de achar que a Cultura pode se safar, sadia, do desconcerto geral" do país.

O produtor Edinho Rodrigues acredita que a crítica não vale para a Lei Rouanet. "As avaliações dos projetos não são feitas por pessoa ligadas diretamente ao governo. São pessoas contratadas, são pareceristas contratados. Mas se modificarem a lei e isso venha realmente prejudicar a cultura, aí sim, acredito que vamos precisar nos movimentar."

Fonte: UOL