Transexual 'crucificada' na Parada Gay de 2015 volta a polemizar

Viviany Beloboni diz que foi perseguida por muitos religiosos.

Viviany Beloboni, que foi bastante criticada após aparecer de braços abertos em uma cruz em um dos trios elétricos da 9ª Parada do Orgulho LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais) de 2015, voltou a causar polêmica na edição deste ano, realizada em São Paulo, na manhã deste domingo, dia 29 de maio. 

Usando  um look de R$ 850 que faz referências à justiça e com uma reprodução da Bíblia nas mãos, ela diz que foi bastante perseguida por religiosos. 

"No ano passado fui muito perseguida e vários religiosos me atacaram pela minha manifestação. Não estou atacando e nem criticando religião alguma. Gosto do espiritismo e do candomblé e sei o quanto as religiões podem fazer o bem. Quem me atacou não quer o bem do outro e é pra eles a minha fantasia, pra mostrar que muitas vezes a justiça e as religiões interferem no bem dos outros. Temos que viver bem e deixar que os outros vivam bem também. Estou mandando recado para os religiosos", disse. 

A transexual que impressionou todos ao mostrar seu antes e depois nas redes sociais, falou sobre a importância do evento: "Tenho orgulho de ser quem eu sou e a Parada é pra isso, pra se ter orgulho, lutar e causar reflexão". 

Viviany Beloboni
Viviany Beloboni
Viviany Beloboni
Viviany Beloboni
Viviany Beloboni
Viviany Beloboni
Viviany Beloboni foi crucificada na Parada Gay de 2015
Viviany Beloboni foi 'crucificada' na Parada Gay de 2015





Fonte: Com informações do EGO