Ex-dirigente da Fifa mantinha aluguel de R$ 18 mil para gatos

São 14 réus acusados de corrupção, extorsão e lavagem de dinheiro.

As contribuições de Chuck Blazer,  que é ex-membro do comitê executivo da Fifa, foram fundamentais para a operação especial sob liderança do FBI, que investiga esquema de corrupção na entidade. O ex-presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), José Maria Marin,  e outros seis dirigentes são acusados de participar do esquema.

Image title

No entanto, a luxuosa vida que Blazer levava, na época em que ficou à frente da entidade, chamou atenção e seu nome voltou a ser citado nos principais jornais, devido sua colaboração com as investigações.  O  jornal New York Daily News fez um perfil do ex-dirigente, onde mostra que ele mantinha um apartamento na cidade de Nova York, no valor de US$ 6 mil (cerca de R$ 18 mil), somente para abrigar seus gatos 

Segundo a reportagem, ele vivia no 49º andar do prédio Trump Tower pagando um aluguel de US$ 18 mil ( R$ 55 mil). Além disso, fazia visitas a um hotel luxuoso, em Bahamas. Blazer, que foi dirigente da entidade por mais de 20 anos, era figura carimbada nos eventos esprotivos.

De acordo com as investigações, foram roubados mais de U$$ 150 milhões ( R$ 450 milhões) em transmissões na América do Sul e nos Estados Unidos. Segundo a investigação, o esquema vem acontecendo desde o ano de 1990.

Segundo o Departamento de Justiça dos EUA, são 14 réus acusados de corrupção, extorsão e lavagem de dinheiro. José Maria Marin e mais seis pessoas fora m detidas em Zurique, na Suíça. 


Fonte: Com informações do Terra