Jogador não resiste e morre após levar bolada na cabeça

No infeliz lance, Hughes estava na posição de rebatedor quando foi atingido na lateral de seu rosto pela bola do jogo, arremessada por Sean Abbott.

O atleta australiano Phillip Hughes, de 25 anos, não resistiu depois de dois dias internado por ter recebido uma bolada na cabeça durante uma partida de críquete entre South Australia e New South Wales, na terça-feira. O jogador havia passado por uma cirurgia de emergência e ficou em coma induzido na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), mas não voltou à consciência.

- É com enorme tristeza que informo que há pouco Phillip Hughes morreu. Ele não voltou à consciência depois de sua lesão na terça-feira. Ele não estava como dores e morreu rodeado por sua família e amigos. Como comunidade do críquete, lamentamos sua perda e prestamos profundas condolências à família - disse o médico da seleção australiana Peter Brukner.

No infeliz lance, Hughes estava na posição de rebatedor quando foi atingido na lateral de seu rosto pela bola do jogo, arremessada por Sean Abbott. Apesar de usar capacete e todos os equipamentos próprios para segurança, o rebatedor desmaiou logo em seguida e foi levado ao hospital de St. Vincent.

No momento em que recebeu o impacto pela bolada, Phil Hughes colocou as mãos nos joelhos, parecendo estar tonto. Logo em seguida ele desabou no gramado, batendo com o rosto no chão. Seus companheiros de equipe, então, se aproximaram e pediram socorro imediato. Os paramédicos precisaram fazer respiração boca-a-boca e prestaram assistência durante 40 minutos até que o jogador fosse retirado de helicóptero e levado ao hospital.

Lesão rara e abatimento de autor de arremesso

Em um pronunciamento para a imprensa internacional, o médico do time australiano de críquete, Peter Brukner, afirmou que Phillip Hughes foi vítima de uma lesão rara. Ele não resistiu por conta de uma dissecção da artéria vertebral, que causou sangramento no cérebro.
- Dissecção da artéria vertebral é algo extremamente raro. Há apenas um exemplo anterior causado por uma bola de críquete - disse o médico à imprensa no hospital St. Vincent, em Sydney.

O especialista considerou o acidente de Hughes ''bizarro'' porque foi uma lesão no pescoço que resultou em uma hemorragia no cérebro. Brukner diz que na literatura existem apenas 100 casos relatados.

Depois do anúncio da morte, nesta manhã, a família do atleta pediu privacidade. Ainda não foram divulgadas informações sobre o funeral. Sean Abott, jogador que atingiu Phil Hughes, involuntariamente, deixou o hospital muito abatido. A imprensa australiana já havia dito, na quarta-feira, que ele e os demais jogadores que estiveram na partida estão recebendo apoio psicológico e mensagens nas redes sociais.




Fonte: Globo Esporte