Acidente que vitimou 18 foi causado por excesso de velocidade

Dentre as vítimas está um jovem natural da cidade de Picos, no PI.

Peritos da Polícia Científica divulgaram, ainda na sexta-feira, dia 24, o laudo realizado nas peças do ônibus universitário que levava 46 pessoas e  capotou na rodovia Mogi-Bertioga, na noite de quarta-feira, dia 08 de junho, no litoral de São Paulo, deixando 18 pessoas mortas e duas feridas.  Uma das vítimas é o estudante Sousa Carvalho, 26 anos, natural do município de Picos, no Piauí. 

O secretário da Segurança Pública, Mágino Alves Barbosa Filho, informou que o laudo mostra excesso de velocidade que pode ter provocado o acidente. "A conclusão é que o veículo trafegava numa velocidade acima da máxima permitida na via e que o exame dos freios do veículo concluiu que ele apresentava deficiência na frenagem devido ao desgaste excessivo dos tambores dos freios dianteiros, que deveriam ter sido substituídos por novos, demonstrando manutenção inadequada do veículo", afirmou. 

Segundo o secretário, a investigação ainda prossegue pela Delegacia de Polícia de Bertioga, que irá apurar quem era o responsável pela manutenção mecânica do veículo, além de verificar o indiciamento dos envolvidos. "Há uma responsabilidade clara. O laudo aponta falta de manutenção e alguém, obviamente, era o responsável por essa manutenção", acrescentou. 

O acidente

O veículo levava estudantes de três unidades de ensino da cidade de Mogi das Cruzes para o município de São Sebastião. O ônibus seguia em comboio com outros três veículos pelo km 84, no limite entre os municípios de Mogi das Cruzes e Bertioga. Neste momento, o coletivo bateu em um rochedo na pista contrária, capotou e caiu em um barranco.

O acidente  vitimou 18 pessoas, universitários que voltavam para a casa, após terem aulas em universidades da Grande São Paulo.

Veículo ficou destruído (Crédito: Jonny Ueda/Futura Press/Estadão Conteúdo))
Veículo ficou destruído (Crédito: Jonny Ueda/Futura Press/Estadão Conteúdo))


Fonte: Com informações do G1