Redução do IPI: Mercado permanece na crescente; veja

Redução do IPI: Mercado permanece na crescente; veja

A redução do IPI será por três meses, estendendo-se até o final de setembro.

No último dia 30 de junho, consumidores e lojistas comemoraram mais uma vez a prorrogação da redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para os eletrodomésticos da linha branca. Nesta categoria de produtos estão incluídos os modelos de geladeiras, fogões, máquinas de lavar roupas e tanquinhos.

Agora os descontos valem por mais dois meses, entendendo-se até o fim de agosto. Além disso, o governo prorrogou ainda descontos para móveis, laminados e luminárias, só que, neste caso, a redução do IPI será por três meses, estendendo-se até o final de setembro.

Em alguns casos, o imposto foi reduzido para 0%, a exemplo dos fogões e tanquinhos. A redução do IPI estava prevista para encerrar em junho, mas atendendo ao pedido de prorrogação feito pela indústria, o governo decidiu prorrogar os descontos para a taxa e assim tentar aquecer a economia e enfrentar a crise econômica global.

A redução já havia sido usada para aquecer a indústria e o comércio ao estimular o consumo com preços mais atrativos, contudo o governo havia cortado o incentivo em dezembro de 2011. A medida tinha validade de três meses e era para ter acabado em março, mas foi renovada por mais três meses.

O novo prazo era 30 de junho. Agora foi feita outra prorrogação. Sendo que em março o governo também incluiu os setores de móveis, laminados e luminárias na isenção de imposto.

Esta já é a segunda medida do governo neste período para tentar estimular o consumo e não deixar a economia desaquecer. A outra medida, além da prorrogação da redução do IPI da linha branca, foi o lançamento de um pacote de estímulos à indústria nacional no valor de R$ 8,4 bilhões, a serem injetados a partir deste segundo semestre. Também houve corte nos juros de longo prazo para baratear investimentos das empresas.

Desde dezembro do ano passado, a alíquota sobre os fogões, que pagavam 4% de IPI, está zerada. A alíquota sobre tanquinhos, que era 10%, também caiu para zero. O imposto foi reduzido de 15% para 5% para as geladeiras e de 20% para 10% para as máquinas de lavar.

Fato este que tem estimulado muitos consumidores a aproveitar os descontos para trocar eletrodomésticos antigos por objetos mais modernos. A procura nas lojas em Teresina para estes itens se mantém aquecida e as promoções e formas facilitadas de pagamento são utilizadas pelas lojas para conquistar o coração e o bolso do consumidor.

Entretanto, os especialistas aconselham que, se possível, as pessoas optem pela compra desses eletrodomésticos à vista, evitando os parcelamentos a perder de vista, os juros reais ou embutidos e um endividamento desnecessário a longo prazo.

?Já que, as parcelas vão se acumulando, caso não haja uma educação financeira adequada e isso pode vir a comprometer de forma significativa o orçamento familiar?, destaca o educador financeiro Reinaldo Domingos.

Fonte: Marcilany Rodrigues