Acusado de matar namorada dançarina de funk vai a júri popular

A funkeira foi morta com um tiro na cabeça no dia 16 de novembro.

O homem acusado de matar a dançarina de funk Cícera Alves de Sena, conhecida pelo nome artístico de Amanda Bueno, da Jaula das Gostosudas, vai a júri popular nesta segunda-feira (10). Milton Severiano Vieira, mais conhecido como Miltinho da Van, será julgado pelas acusações de homicídio qualificado, roubo de veículo e porte ilegal de arma de fogo.

A funkeira foi morta com um tiro na cabeça no dia 16 de novembro de 2015, na residência do casal, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, após revelar segredos do passado para o companheiro.

Primeiro, ela contou que havia trabalhado como stripper numa boate em Brasília. Depois, a dançarina também afirmou que, em 2007, havia tentado matar a tiros uma colega da boate que trabalhava. Ela chegou a ser condenada a dois anos de prisão por tentativa de homicídio, mas respondia pelo crime em liberdade.

O assunto, até então desconhecido por Milton, foi discutido pelo casal dentro de casa. Com ciúmes, ele ofendeu Amanda e, para se vingar, marcou um encontro com uma ex-namorada no qual tudo foi fotografado, filmado e enviado para a funkeira.

De acordo com as investigações da polícia, Milton bateu por várias vezes com a cabeça de Amanda em uma pedra e depois atirou com uma arma calibre 12. Ao confessar o crime à polícia, ele alegou que teve um "surto".

O julgamento ocorre às 11h no plenário da 4ª Vara Criminal da Comarca de Nova Iguaçu, na baixada.


Fonte: Com informações do R7