"Isso não pode ficar assim", diz mãe de Eduardo morto por PM no Rio

O inquérito apontou que os policiais agiram em legitima defesa.

Nesta terça-feira (03), saiu a conclusão do inquérito sobre o assassinato do garoto Eduardo de Jesus, de 10 anos. E a mãe do menino, Terezinha Maria de Jesus, disse que o caso é de ficar inconformado e que isso não ficará impune.

“Essa conclusão está toda errada. Eu não gostei nada disso e vou fazer e tudo para esses policiais pagarem pelo que fizeram com o meu filho. Isso não pode ficar barato. Eles tiraram o meu filho do meu braço e vem dizer que tudo foi em legitima defesa? Como pode ser legitima defesa se o crime foi feito pelas costas”, disse ela.

O garoto morreu no dia 2 de abril após ser baleado por um policial na porta da sua casa no Complexo do Alemão, no Rio de Janeiro. Nesta terça-feira o inquérito do crime saiu e apontou que o menino foi atingido por um disparo dos policiais. Segundo a investigação, os PMs estavam em confronto com os traficantes e Eduardo estava na linha de tiro, por conta disso, a ação foi em legítima defesa e portanto não serão indiciados.

“Ele é só mais uma vítima. Eu não vou deixar o crime com o meu filho ficar em vão. Eu quero uma nova investigação, eu não estou mais acreditando na polícia, o delegado disse que ia punir os policiais então ele mentiu para mim. Só porque meu filho era filho de pobre eles não serão punidos?”, perguntou ela revoltada.

Image title


Fonte: Com informações do G1