Padrasto de jovem morta em arrastão diz que acelerou carro por medo

A adolescente estava no Rio para fazer uma surpresa para a mãe.

No sábado (07), antes do Dia das Mães, a jovem Ana Beatriz Frade, de 17 anos, foi morta durante um arrastão perto da Linha Amarela, na zona Norte do Rio de Janeiro. A adolescente morava com os avós no Espirito Santo e estava indo fazer uma surpresa para sua mãe com o objetivo de passar o dia das mães em família.

O seu padrasto identificado como Cláudio Márcio de Brito Moreira prestou depoimento à polícia e declarou que acelerou o carro porque se assustou com a abordagem dos bandidos. Foi por causa da acelerada no veículo que os criminosos dispararam e o tiro acertou na jovem estudante.

Douglas Paiva Santos Ventura da Silva, de 18 anos, foi preso no último domingo e confessou ser o autor do disparo que matou Ana Beatriz. Nesta quarta-feira, outro acusado identificado como Jefferson de Paiva Campos da Cruz, de 23 anos foi preso por participação no crime, ele é primo de Douglas e era o responsável por dirigir os carros roubados.

Ana Beatriz Frade (Crédito: Reprodução)
Ana Beatriz Frade (Crédito: Reprodução)


Fonte: Com informações do Extra