Salve Rainha: Juiz nega pedido de prisão preventiva de Moaci Júnior

O pedido foi negado pelo juiz Luiz de Moura Correia

O juiz da Central de Inquéritos de Teresina, Luiz de Moura Correia, da Central de Inquéritos de Teresina, negou o pedido de prisão preventiva de Moaci Moura Júnior, acusado de matar, em um acidente de trânsito, ocorrido em julho, os idealizadores do coletivo Salve Rainha, Bruno Queiroz e Júnior Araújo, requerida pelo promotor de Justiça Ubiraci Rocha.

Ele falou que o pedido de prisão preventiva feita pelo Ministério Público deveria ter sido analisado pela Corte do Tribunal de Justiça e não pelo juiz Luiz Moura.

Ubiraci Rocha disse que o equívoco será corrigido e acredita que qualquer juiz do Tribunal do Júri vai receber a denúncia do Ministério Público.

Em sua denúncia, Ubiraci Rocha defendeu que Moaci Moura Junior cometeu homicídio duplamente qualificado e lesão corporal, com os agravos de ter se evadido do local onde houve a colisão sem prestar socorro, ter invadido o sinal vermelho e dirigir alcoolizado.

Moaci Moura Júnior
Moaci Moura Júnior

Seguindo ele, ninguém há de negar que houve não foi acidente. O carro, se conduzido com imprudência, é como se fosse qualquer arma, como uma faca,revólver, e, dependendo da circunstância, pode ser uma arma letal.

Ubiraci Rocha fala, em sua denúncia, que houve clamor público e a sociedade ficou comovida com a morte dos irmão Júnior Araújo e Bruno Queiroz.

Bruno Queiroz e seu irmão Francisco das Chagas Júnior, morreram no acidente
Bruno Queiroz e seu irmão Francisco das Chagas Júnior, morreram no acidente

Repórter: Efrém Ribeiro

Fonte: Portal MN