Após sorteio, Tite aponta objetivos da seleção durante a competição

Sorteio dos grupos aconteceu nesta sexta-feira (01)

Ao comentar os adversários do Brasil na primeira fase da Copa da Rússia (Suíça, Costa Rica e Sérvia), o técnico Tite afirmou que espera que o time canarinho possa evoluir durante a competição.

"Já estava voltado não com a resposta padrão, mas uma convicção: a equipe do Brasil se consolidar e crescer. Independentemente da qualificação dos seus adversários e da característica deles", disse.

O treinador brasileiro aproveitou para ressaltar que diversas seleções de alto nível ficaram fora do Mundial do ano que vem, apontando que a preparação para o torneio será essencial para que o hexa possa ser realidade.

"Tu vê como a característica do Mundial é interessante, tu deu um resultado da equipe que foi campeã. E aí nós nos remetemos a uma Copa do Mundo onde o campeão três atrás está fora (Itália). Nos remetemos ao terceiro colocado, Holanda, fora. Nos remetemos ao Chile, bicampeão da Copa América, fora. Estados Unidos, com investimento, fora. Quer dizer: a preparação tem que ser total na sua plenitude com os adversários todos, independentemente deles", afirmou.

Após sorteio, Tite aponta objetivos da seleção durante a competição (Crédito: MaWoa Press)
Treinador brasileiro ressaltou importância da preparação para a Copa do Mundo (Crédito: MoWoa Press)

Tite salientou ainda que quer 'gastar energia' com aquilo que ele pode modificar, ou seja, trabalho no dia a dia com o elenco para que os resultados positivos possam acontecer:

"A grandeza da competição... Eu volto a dizer. São variáveis que não temos condições de controlar. Deixa eu gastar minha energia toda nas variáveis que eu posso controlar naquilo que eu posso fazer. O que é? O treinamento com qualidade, a logística que permita aos atletas evoluírem. É um grau de confiança importante. O fortalecimento e crescimento da equipe. Essas variáveis eu posso controlar. As outras são da circunstância da competição".

O fato de o Brasil não atuar em partida alguma em Sochi, cidade que utilizará de sede durante a Copa do Mundo, não preocupa o treinador do Brasil.

"Nós não tínhamos como controlar essa variável. Conversando com o Edu (Gaspar), vimos e temos outros locais, mas também a organização colocando que, apesar da distância que tem, esse transporte, essa agilidade para chegar lá é importante, independentemente para quem está jogando em outros centros. Gostaríamos que fosse em Sochi, mas não é", garantiu.




Fonte: Com informações do Lance!
logomarca do portal meionorte..com