Agente Penitenciário: MP entra com ação para suspender concurso

Foi pedido suspensão do certame e recontagem dos pontos

O Ministério Público do Estado do Piauí (MPPI), por meio da 35ª promotoria de Justiça de Teresina, entrou com uma ação requerendo a anulação da prova de informática do concurso para agente penitenciário realizado pela Secretaria de Justiça do estado do Piauí.

As provas do concurso foram realizadas em 18 de setembro do ano passado. Na ocasião, foram presas pessoas acusadas de fraude com gabaritos das provas com grande parte das respostas certas. Devido a tentativa de fraude, as provas foram anuladas e reaplicadas em 19 de março deste ano. Mas, muitos candidatos denunciaram que existiu irregularidades na prova de informática. O gabarito de informática estaria idêntico ao da primeira prova aplicada em 2016 o que daria margem para que alguns candidatos fossem beneficiados.

O MP pediu a suspensão do certame para que as pontuações dos candidatos sejam recalculadas sem as questões de informática. O MPPI já havia feito essa recomendação, mas ela não foi acatada.

O Edital do concurso para agente penitenciário, foi lançado em agosto de 2016, e previa que 400 candidatos fossem classificados (360 para ampla concorrência e 40 para pessoas com deficiência).

Ao todo, 7.832 pessoas se inscreveram no concurso, sendo 7.700 na ampla concorrência, disputando 360 vagas; e 132 disputando 40 vagas para pessoas com deficiência. O salário inicial é de R$ 5.966,14. Anteiormente a esses episódios de fraude, a Secretaria de Justiça previa que 75 classificados seriam chamados imediatamente

Atualmente, o concurso está na sua terceira fase com a realização do teste de aptidão física no período de 26 de junho a 02 de julho. Após isso, haverá outras duas fases que é exame psicológico e investigação social. O resultado final, segundo o cronograma, deverá sair em 26 de setembro de 2017.

Fonte: Portal MN